ENTREVISTA-GDF Suez aposta em expansão termelétrica e eficiência energética no Brasil

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 17:31 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO (Reuters) - A GDF Suez considera que a geração termelétrica será cada vez mais necessária no Brasil e vê o investimento em exploração e produção de gás natural como uma oportunidade para a companhia crescer nesse segmento, segundo o presidente da empresa no país, Maurício Bahr.

A companhia, que já detém cerca de 7 por cento da capacidade de geração de energia elétrica no Brasil, ingressou no segmento de exploração de gás natural no país no ano passado e tem planos para desenvolver termelétricas utilizando o combustível.

"A matriz energética brasileira vem se desenvolvendo de uma maneira que vai exigir cada vez mais energia térmica. Por questões ambientais, optou-se por construir usinas hidrelétricas a fio d'água, sem reservatórios de acumulação... isso gera necessidade de ter mais termelétricas", disse Bahr, em entrevista à Reuters nesta quinta-feira.

A GDF Suez, que já tem experiência nessa área de exploração e produção de petróleo e gás em outros países, adquiriu a participação de 20 por cento da Vale em dois blocos terrestres de exploração de gás na bacia do Parnaíba, no Nordeste brasileiro, no ano passado. A empresa ainda fez parte de grupo que levou seis blocos no Recôncavo baiano na rodada de licitações da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANP) no final do ano passado.

A expectativa é que os primeiros furos no Parnaíba sejam realizados em março, enquanto os principais dispêndios para exploração no Recôncavo começam a ocorrer em 2015.

"São projetos de médio prazo, mas uma vez que o gás se torne viável, a ideia é construir termelétricas e expandir a nossa base térmica... Nós acreditamos que a matriz energética segura é uma matriz bem diversificada", disse Bahr.

As termelétricas brasileiras em operação estão sendo fortemente utilizadas desde outubro de 2012, diante de baixos níveis dos reservatórios das hidrelétricas e estiagem, com objetivo de ajudar a garantir o fornecimento de energia aos consumidores do país.

A GDF Suez também tem interesse em aumentar a atuação em serviços na área de eficiência energética no Brasil, no qual atua por meio da Cofely do Brasil. Segundo Bahr, a intenção é dobrar nos próximos dois anos o faturamento da companhia nesse segmento ante os cerca de 80 a 100 milhões de reais por ano, atualmente.   Continuação...