Energia de curto prazo pesa e lucro da Tractebel cai 33,6% no 4º tri

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 20:34 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 20 Fev (Reuters) - A Tractebel Energia, maior geradora privada de energia elétrica do país, teve lucro líquido de 286,3 milhões de reais no quarto trimestre, queda anual de 33,6 por cento, afetada por maiores custos da energia de curto prazo.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 645,2 milhões de reais, queda de 15,1 por cento na mesma base de comparação. A margem Ebitda caiu de 60 para 43,4 por cento.

A produção de energia nas usinas da companhia subiu 42,5 por cento no trimestre na comparação anual, para 13.833 GWh (sendo 6.265 MW médios). Com isso receita líquida subiu 17,4 por cento, a 1,488 bilhão de reais no último trimestre de 2013.

O preço médio de venda, líquidos de impostos, no trimestre avançou 5,8 por cento, enquanto o volume de energia vendida recuou 1,2 por cento na comparação com o mesmo trimestre de 2012.

Apesar de maiores receitas, os custos da venda dispararam 65 por cento, para 939,4 milhões de reais, principalmente por causa das transações no mercado de curto prazo.

Além disso, a empresa teve um efeito contábil negativo de 71,8 milhões de reais devido principalmente ao reconhecimento de provisão para redução ao valor recuperável de ativos da Usina Termelétrica Charqueadas, de 66,9 milhões de reais.

O Conselho de Administração aprovou proposta de dividendos complementares sobre 2013, no total de 461,8 milhões de reais, ou 0,7074583705 real por ação.

(Por Juliana Schincariol e Aluísio Alves)