Gerdau prevê investimento de R$2,9 bi em 2014, mas mostra cautela

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014 14:13 BRT
 

SÃO PAULO, 21 Fev (Reuters) - A Gerdau, segunda maior produtora de aços longos do mundo, estimou investimento de 2,9 bilhões de reais em suas operações este ano, número 11 por cento maior que o aplicado no ano passado, mas que marca mudança na prática da companhia de divulgar orçamentos para períodos de cinco anos.

Segundo o presidente-executivo da companhia, André Gerdau Johannpeter, a alteração na política de divulgação de investimentos ocorre "frente a este cenário e até pela nossa seleção de critérios de capex (investimento)".

Em outubro, o executivo havia afirmado que a companhia divulgaria atualização do pacote de investimentos neste mês. O plano anterior era de 8,5 bilhões de reais entre 2013 e 2017, mas Gerdau não confirmou se a soma ainda pode ser usada como referência.

De todo o modo, entre 2013 e 2014 a companhia deve acumular investimentos de 5,5 bilhões de reais, restando ainda 3 bilhões para serem aplicados entre 2015 e 2017 pela projeção anterior.

"Nós até temos projeções internas, mas a gente prefere agora falar por ano porque é mais certo do que vai acontecer", disse Gerdau em teleconferência com jornalistas.

"Quando a gente lança cinco anos as coisas podem mudar. A comunicação anterior criava uma até uma incerteza sobre se o número total poderia ser dividido por cinco (anos) ou não", acrescentou o executivo.

Mais cedo, a empresa divulgou resultados de quarto trimestre que vieram acima do esperado pelo mercado, mas as ações da companhia ampliavam queda no início da tarde desta sexta-feira, recuando 2,3 por cento às 14h06, enquanto o Ibovespa tinha valorização de 0,07 por cento.

A Gerdau teve lucro líquido de 492 milhões de reais nos três últimos meses de 2013, ante expectativa média de analistas obtida pela Reuters de 427 milhões de reais. As operações da empresa na América do Norte registraram avanço de 8,6 por cento no volume vendido, para 1,476 milhão de toneladas. Já a divisão Brasil teve vendas de 1,792 milhão de toneladas, queda anual de 1,2 por cento.

Apesar da queda nas vendas, a geração de caixa da empresa na operação brasileira subiu 41 por cento no trimestre, em parte apoiada pela venda de imóveis não especificados e por maior volume de minério de ferro vendido a terceiros.   Continuação...