Economistas cravam Selic a 10,75% esta semana e reduzem PIB a 1,67% em 2014

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 09:22 BRT
 

SÃO PAULO, 24 Fev (Reuters) - Economistas de instituições financeiras cravaram as apostas de que o Banco Central reduzirá o passo do aperto monetário ao elevar a Selic em 0,25 ponto percentual nesta semana, mas ao mesmo tempo pioraram suas estimativas tanto sobre o crescimento econômico quanto sobre a inflação.

A pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira mostrou que a expectativa para a taxa básica de juros em 2014 continua sendo de 11,25 por cento e, para 2015, de 12,00 por cento.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC divulga na próxima quarta-feira a nova Selic, que vem sendo elevada desde abril passado. De lá para cá, ela foi tirada da mínima histórica de 7,25 por cento ao ano para o atual patamar de 10,50 por cento num ritmo de elevação de 0,50 ponto percentual nas últimas decisões.

A expectativa de aumento de 0,25 ponto agora foi reforçada também no mercado futuro de juros, após o governo anunciar nova meta de superávit primário neste ano, a 1,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), considerada mais crível e com potencial para melhorar a credibilidade do governo.

Pesquisa da Reuters também aponta expectativa de que o BC deve reduzir o ritmo, com 34 de 47 economistas consultados esperando aumento de 0,25 ponto percentual nesta reunião.

Ainda segundo a pesquisa Focus, o Top-5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções nesse período, ainda vê aperto monetário maior para o ano fechado. A mediana das projeções aponta que a Selic encerrará 2014 a 11,75 por cento e 2015 a 12,25 por cento, sem alterações.

ECONOMIA

Para a economia, a previsão de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano foi reduzida pela terceira semana seguida, a 1,67 por cento, ante 1,79 por cento na semana anterior.

Para 2015 a expectativa é de expansão de 2,00 por cento, queda de 0,10 ponto percentual.   Continuação...