Ações europeias sobem à máxima em 6 anos, impulsionadas por Espanha

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 15:22 BRT
 

Por Joshua Franklin

LONDRES, 24 Fev (Reuters) - A demanda por papéis da Espanha ajudou as ações europeias a fecharem na máxima em seis anos nesta segunda-feira, mas resultados piores do que o esperado do HSBC e projeção decepcionante da montadora Volkswagen limitaram os ganhos.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, fechou em alta de 0,64 por cento, a 1.351 pontos, maior nível de fechamento desde maio de 2008.

A bolsa espanhola avançou 1,21 por cento após a Moody's elevar o rating da dívida soberana espanhola em um degrau, para "Baa2", com perspectiva positiva. O ânimo ganhou força também após dados mostrarem que a confiança empresarial na Alemanha subiu em fevereiro ao maior nível desde julho de 2011.

As ações europeias têm subido com ímpeto nas últimas duas semanas e meia, com o índice CAC-40 atingindo a máxima em 5 anos e meio na sexta-feira, amparado por esperanças de que a economia e os lucros corporativos na região vão se recuperar neste ano.

"A perspectiva para os balanços corporativos, auxiliada primeiro por exportações e agora pela recuperação na demanda doméstica, está melhorando", disse a gestora de fundos de renda variável europeus do Threadneedle Investments, Ann Steele.

"A confiança do consumidor no continente está subindo e países melhor preparados para implementar reformas difíceis estão colhendo benefícios em termos de crescimento do PIB", acrescentou.

Contendo o rali, a ação do HSBC caiu 2,8 por cento. O maior banco da Europa divulgou resultados abaixo das expectativas e alertou sobre mais volatilidade em mercados emergentes.

O tombo foi ainda maior para a Volkswagen, que desabou 6,5 por cento após publicar estimativa decepcionante para 2014 e anunciar planos que alguns consideraram generosa aquisição das participações de acionistas minoritários da fabricante de caminhões Scani.   Continuação...