Deutsche Bank pagará US$ 20 mi para acabar com acusações envolvendo Maluf

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 19:56 BRT
 

SÃO PAULO, 24 Fev (Reuters) - O Deutsche Bank concordou nesta segunda-feira em pagar 20 milhões para encerrar um processo em que é investigado por administrar recursos desviados da prefeitura de São Paulo na década de 1990.

O Deutsche Bank deve fazer o pagamento nos próximos 60 dias, disse Silvio Marques, promotor do caso, em entrevista por telefone à Reuters.

Marques disse que mais de 200 milhões de um esquema supostamente liderado pelo ex-prefeito Paulo Maluf e outras autoridades foram movimentados em contas bancárias do Deutsche.

Os esforços para encontrar os advogados de Maluf para comentar o assunto não tiveram êxito.

Tribunais do Brasil e de Jersey conderaram Maluf, hoje deputado federal pelo PP de São Paulo, por várias acusações. Outros processos ligados a acusações de corrupção, enquanto ele foi prefeito de São Paulo entre 1993 e 1996 ainda estão em análise. Maluf negou várias vezes qualquer irregularidade.

O acordo com o Deutsche Bank provavelmente vai adicionar pressão sobre o UBS, Safra National Bank of New York e Citigroup a pagar indenização por acusações semelhantes, disse Marques.

Os bancos podem ter de pagar entre 60 milhões e 70 milhões de dólares para resolver acusações de que também receberam depósitos e movimentaram dinheiro do esquema.

"O Deutsche Bank está satisfeito por ter resolvido este assunto, após ter cooperado plenamente com as autoridades em sua investigação", segundo declaração do banco com sede em Frankfurt.

Representantes de Citigroup, Safra e UBS não puderam ser contatados.

De acordo com Marques, mais de 2 bilhões de reais em ativos de duas empresas controladas por filhos de Maluf estão congelados. Estima-se que 340 milhões de dólares tenham sido desviados pelo esquema. Desse total, apenas 6 milhões de dólares retornaram ao país, disse Marques.

(Reportagem de Guillermo Parra-Bernal)