Comércio exterior impulsiona crescimento da Alemanha no 4º tri

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 08:30 BRT
 

Por Michelle Martin

BERLIM, 25 Fev (Reuters) - O comércio exterior impulsionou o crescimento da Alemanha no quarto trimestre enquanto a demanda doméstica, que havia sido importante durante o restante do ano, acabou pesando.

Dados ajustados sazonalmente da Agência Federal de Estatísticas alemã nesta terça-feira confirmaram a estimativa preliminar mostrando que o Produto Interno Bruto (PIB) alemão cresceu 0,4 por cento no trimestre entre outubro e dezembro comparado com 0,3 por cento durante os três meses anteriores.

Os detalhes mostraram que a demanda doméstica subtraiu 0,7 ponto percentual do crescimento enquanto o comércio exterior, que havia sido fraco durante a maior parte de 2013, acrescentou 1,1 ponto percentual ao PIB.

A agência de estatísticas disse que a economia doméstica enviou "sinais mistos". Os investimentos em capital se recuperaram de forma significativa, grandes reduções de estoques travaram o crescimento e gastos públicos ficaram estagnados enquanto o consumo privado caiu.

Economistas esperam que a demanda doméstica ganhe força neste ano e Berlim conta com isso para impulsionar uma expansão prevista de 1,8 por cento, enquanto a expectativa para o comércio exterior é de que refreie o crescimento.

"Alta segurança no emprego e renda em alta, assim como inflação bastante baixa, têm impulsionado a confiança do consumidor para máximas recordes ultimamente, e isso deve se traduzir em crescimento mais forte dos gastos das famílias em 2014", disse Christian Schulz, do Berenberg Bank.

"A forte queda nos estoques pode até mesmo provocar uma retomada no primeiro trimestre de 2014 se os estoques forem repostos", completou.

A economia alemã foi uma locomotiva do crescimento durante os primeiros anos da crise da zona do euro, mas sua performance enfraqueceu nos últimos dois anos, e em 2013 o país cresceu no ritmo mais lento desde a crise financeira global.

Os dados desta terça-feira também confirmaram a preliminar de que o PIB da Alemanha avançou 1,3 por cento na comparação anual no quarto trimestre.

(Reportagem adicional de Rene Wagner)