Colômbia suspende subsídio para cafeicultores por recuperação nos preços

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 10:28 BRT
 

BOGOTÁ, 25 Fev (Reuters) - A Colômbia suspendeu temporariamente o pagamento de um subsídio para os produtores de café, pela primeira vez desde que foi criado no final de 2012, devido à recuperação dos preços internacionais do produto e à desvalorização do peso em relação ao dólar, disse na segunda-feira a Federação Nacional de Cafeicultores.

A entidade disse que o preço doméstico por saca de 125 kg na segunda-feira ficou em 709.375 pesos (347 dólares), em meio a uma alta nas cotações da bolsa de Nova York.

Os cafeicultores colombianos recebem um subsídio de até 165 mil pesos (80 dólares) sobre a diferença quando o saca de 125 kg é negociada no mercado interno abaixo de 700 mil pesos (342 dólares).

O preço doméstico é definido diariamente com base no preço do café no mercado internacional e na cotação do peso em relação ao dólar.

Só em 2013, o governo destinou mais de 500 milhões de dólares para pagar os subsídios aos agricultores.

Os preços do café arábica despencaram nos últimos dois anos, passando de mais de 3 dólares por libra-peso em 2011 para pouco mais de 1 dólar no ano passado.

O orçamento aprovado pelo governo colombiano para o pagamento da subvenção para este ano é de 1 bilhão de pesos (489 milhões de dólares), semelhante ao de 2013, apesar de fontes da indústria dizerem que provavelmente será insuficiente para cobrir uma maior colheita prevista para esta temporada, de 11,3 milhões de sacas de 60 kg.

O ministro das Finanças, Mauricio Cárdenas, disse que o subsídio será restabelecido quando o preço doméstico cair abaixo de 700 mil pesos por saca de 125 kg.

O peso colombiano já depreciou em 6 por cento este ano em relação ao dólar.

A Colômbia é um importante concorrente do Brasil no mercado global de café arábica.

(Por Luis Jaime Acosta)