Problemas do setor chinês de aço não são fáceis de resolver, diz Cisa

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 11:27 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A indústria chinesa do aço não verá um fim rápido de seus problemas pois o excesso de capacidade alcançou proporções gigantescas e ajustes estruturais à economia complicaram a situação do setor, disse a principal entidade que representa o setor no país.

A maior indústria siderúrgica do mundo vem enfrentando excesso de capacidade há anos, o que tem pressionado margens e agravado situação de dívida das empresas.

Enquanto as grandes produtoras de minério de ferro estão contando com um crescimento contínuo da produção e do consumo de aço na China para justificar seus grandes planos de expansão, Pequim tenta limitar o crescimento da produção siderúrgica diante de temores de que prejuízos persistentes de usinas possam causar um colapso no setor altamente endividado.

Li Xinchuang, vice secretário-geral executivo da Associação de Ferro e Aço da China (Cisa), disse que o excesso de capacidade no setor é "provavelmente maior do que podemos imaginar". Ele acrescentou que o setor está enfrentando uma situação extremamente complexa como resultado de uma desaceleração no crescimento, ajustes estruturais na economia e políticas para fechar capacidade antiga.

No entanto, a demanda por aço ainda está subindo de maneira contínua, o que, combinada com o desejo de ganhar mais participação no mercado, impeliu as usinas a continuarem acrescentando capacidade.

A China tem cerca de 300 milhões de toneladas de capacidade excedente de produção de aço, equivalente a quase o dobro da produção da União Europeia no ano passado. Ainda assim, as siderúrgicas do país continua expandindo, somando 69,2 milhões de toneladas de capacidade nova em 2013, segundo um relatório da consultoria CUsteel publicado no início deste mês.

"Estes são problemas que não podemos solucionar rapidamente", disse Li em uma conferência do setor nesta terça-feira.

A Cisa prevê que a produção de aço da China em 2014 vai desacelerar para alta de cerca de 3 por cento, a 810 milhões de toneladas. A demanda, enquanto isso, deve subir 3,2 por cento, para 715 milhões de toneladas, disse Li.