Arrecadação federal atinge recorde de R$123,667 bi em janeiro, informa Receita

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 13:29 BRT
 

BRASÍLIA, 25 Fev (Reuters) - O governo federal arrecadou 123,667 bilhões de reais em impostos e contribuições em janeiro, recorde mensal histórico, com alta real de 0,91 por cento sobre igual mês do ano passado, informou a Receita Federal nesta terça-feira.

O número veio em linha com o indicado em pesquisa da Reuters com economistas, com expectativas de 124 bilhões de reais no mês passado.

A arrecadação federal foi influenciada, entre outros, pela alta real de 4,26 por cento nas receitas previdenciárias, que somaram 28,7 bilhões de reais. Ajudou também a arrecadação de Imposto de Importação, com alta real de 9,14 por cento, e de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), com alta de 5,64 por cento em janeiro sobre um ano antes.

Segundo a Receita, o Imposto da Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) somou 22,3 bilhões de reais no mês passado, com queda real de 6,82 por cento no período. Já a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) ficou em 11,7 bilhões de reais em janeiro, também com queda real, de 2,73 por cento.

"(O resultado da arrecadação )demonstra em tese uma melhoria no ambiente de negócios e na geração de emprego", disse o secretário-adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes.

O governo conta com o recolhimento de tributos para tentar entregar a nova meta ajustada de superávit primário deste ano, de 99 bilhões de reais, equivalente a 1,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB). Para cumprir o alvo, o governo anunciou também corte de gasto público de 44 bilhões de reais.

Para este ano, a Receita projeta aumento real entre 3 e 3,5 por cento na arrecadação administrada, com base na previsão de expansão de 2,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2014.

"A tendência é de crescimento (da arrecadação) gradual", afirmou Nunes.

(Por Luciana Otoni)

 
Vista do Congresso Nacional em Brasília. O governo federal arrecadou 123,667 bilhões de reais em impostos e contribuições em janeiro, recorde mensal histórico, com alta real de 0,91 por cento sobre igual mês do ano passado, informou a Receita Federal nesta terça-feira. 20/04/2009 REUTERS/Roberto Jayme