Lucro líquido da AES Tietê sobe 26,9% no 4o tri, para R$230 mi

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 20:51 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 25 Fev (Reuters) - O lucro líquido da AES Tietê, geradora de energia elétrica do grupo AES Brasil, subiu 26,9 por cento no quarto trimestre na comparação anual, impulsionado por aumento de preço de contratos e redução de custos com compra de energia.

A companhia teve lucro líquido de 230 milhões de reais no quarto trimestre, frente 181,5 milhões de reais do mesmo período do ano anterior.

O resultado foi afetado em 34,5 milhões de reais pelo aumento do preço médio do contrato com a AES Eletropaulo e pela redução de 79,5 milhões de reais no custo com compra de energia no mercado spot. No ano, o lucro foi de 881,4 milhões de reais, queda de 2,2 por cento em relação a 2012.

O desempenho operacional medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 377,4 milhões de reais, avanço de 29,2 por cento em relação ao período de outubro a dezembro de 2012.

A receita operacional líquida totalizou 576 milhões no quarto trimestre, alta de 16,6 por cento na mesma base de comparação.

"Esse desempenho reflete, principalmente, a elevação na linha de receitas com a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica)", disse a empresa, citando maior volume de energia vendida no mercado spot, além do reajuste anual do preço do contrato com a AES Eletropaulo.

Os custos e despesas operacionais da geradora caíram 1,9 por cento, para 197,9 milhões de reais, devido ao aumento do custo com compra de energia no mercado spot e ao maior volume de energia comprada para revenda.

A energia gerada pela AES Tietê está comprometida em contrato com a distribuidora Eletropaulo até 2015 e o volume de energia entregue à concessionária varia ao longo do ano, de acordo com a demanda do mercado por ela atendido e com a alocação de energia dos demais contratos.

A AES Tietê informou também que seu Conselho propôs nesta terça-feira o pagamento de 226,1 milhões de reais em dividendos complementares a serem pagos em 5 de maio.   Continuação...