Ambev prevê cerveja Corona para 2o sem no Brasil em aposta em segmento premium

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014 16:43 BRT
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - A Ambev enxerga um cenário melhor para a venda de cerveja em 2014 e prevê o lançamento da marca Corona no Brasil no segundo semestre, dentro da estratégia de aumentar o peso dos rótulos premium, com maior margem, no volume total comercializado.

Em teleconferência com analistas nesta quarta-feira, o diretor geral da companhia, João Castro Neves, afirmou que a Corona deverá estrear no Brasil após a Copa do Mundo, posicionada como uma cerveja "super premium".

A marca passou a integrar o portfólio global da AB InBev, controladora da Ambev, após a companhia comprar o controle do grupo mexicano Modelo, num negócio anunciado em 2012.

No ano passado, as marcas premium da Ambev responderam por cerca de 7 por cento do volume de cerveja da empresa no Brasil, com avanço de dois dígitos em marcas como Original, Budweiser e Stella Artois, incluídas pela empresa nesta categoria.

Segundo o diretor financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Nelson Jamel, o percentual ficou acima do peso de 5 a 6 por cento do segmento premium no mercado em geral.

O participação das cervejas mais caras da Ambev cresceu na contramão dos números totais da empresa: o volume de cerveja vendido pela companhia recuou 4,3 por cento no Brasil em 2013, afetado por fatores como inflação e clima desfavorável.

Classificando a estreia ainda sem data da Corona como uma "adição importante" na plataforma de marcas globais, Jamel afirmou em teleconferência com jornalistas que vê uma clara tendência de expansão para o segmento premium.

"Não temos número específico, mas quando olhamos outros mercados desenvolvidos, o peso de marcas premium no total atinge mais de 10, 15, até 25 por cento", afirmou. "É uma distância grande dos 7 que temos hoje para os 25, então tem muito espaço para crescer", completou.   Continuação...