26 de Fevereiro de 2014 / às 20:15 / em 4 anos

Dólar interrompe série de 5 quedas, sobe 0,49% e volta a R$2,35

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO, 26 Fev (Reuters) - Após cair por cinco sessões seguidas, o dólar fechou em alta nesta quarta-feira e voltou ao patamar de 2,35 reais, mas com o mercado ainda menos pessimista sobre a política econômica do país.

A moeda norte-americana também avançava frente a outras moedas emergentes, como os pesos chilenos e mexicano.

O dólar subiu 0,49 por cento, a 2,3524 reais na venda, depois de acumular perda de 2,36 por cento nas cinco últimas sessões. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1 bilhão de dólares.

“O dólar já caiu muito”, afirmou o gerente de câmbio da corretora Fair, Mário Battistel, para quem a divisa deve continuar subindo mas enxerga um teto informal de 2,40 reais.

“Neste patamar, o Banco Central já trabalhou e não fez nada a mais”, acrescentou.

Para parte dos especialistas, o dólar no patamar de 2,40 reais ainda não é inflacionário e ajuda nas exportações.

Depois de um período de intensa pressão em meio à onda global de mau humor com ativos emergentes neste início do ano, a moeda norte-americana passou por uma trégua ante o real desde a semana passada. O alívio ganhou força com a divulgação da nova meta de superávit primário para este ano no Brasil, encarada como mais plausível pelo mercado.

“O mercado ficou bastante eufórico depois do fiscal, mas eu acredito que (o dólar) caiu demais. O mercado estaria mais tranquilo com o dólar entre 2,35 e 2,45 reais”, afirmou o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

Apesar das recentes quedas, o país registrou saída líquida de 224 milhões de dólares na última semana, segundo o Banco Central. Mesmo assim, o saldo está positivo em 1,610 bilhão de dólares no ano.

O BC deu continuidade à intervenção diária nesta sessão e vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais tradicionais --equivalentes a venda futura de dólares--, todos com vencimento em 1º de dezembro deste ano, em operação com volume equivalente a 197,5 milhões de dólares. O BC também ofertou contratos para 1º de agosto, mas não vendeu nenhum.

O volume de swaps colocado agora pelo BC foi menor se comparado com o visto nas últimas sessões porque ele concluiu na véspera a rolagem dos contratos que vencem em março.

Após o fechamento dos mercados, o BC anunciou mais um leilão diário nas mesmas condições para quinta-feira.

Os investidores também estão de olho no Comitê de Política Monetária (Copom), que se reúne nesta quarta-feira para decidir o futuro da Selic, com a maioria das expectativas apontando para alta de 0,25 ponto percentual, a 10,75 por cento, reduzindo o ritmo de aperto monetário.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below