Royal Bank of Scotland busca reconquistar confiança após prejuízo de US$13,6 bi

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014 10:00 BRT
 

LONDRES, 27 Fev (Reuters) - O Royal Bank of Scotland lançou uma campanha para se transformar de um pária para um banco britânico confiável, cortando custos e se reposicionando como um banco de varejo e comércio.

O novo presidente-executivo, Ross McEwan, está sob pressão para restaurar a reputação do RBS com o público em geral e políticos depois de um ano tórrido de multas, reclamações de clientes e problemas de tecnologia.

O banco, no qual o governo britânico detém 81 por cento, registrou prejuízo de 8,2 bilhões de libras (13,64 bilhões de dólares) em 2013 devido a custos de reestruturação e encargos de improbidade. O RBS perdeu um total de 46 bilhões de libras desde que foi socorrido durante a crise financeira em 2008, o equivalente à quantidade de dinheiro de seu resgate.

McEwan quer simplificar o banco, cortando suas divisões de sete para três, reduzindo investimentos e suas centenas de comitês.

O RBS planeja cortar custos em 5,3 bilhões de libras, ou 40 por cento, nos próximos três a quatro anos, com 3,1 bilhões vindos da venda de negócios como a franquia de varejo nos Estados Unidos, Citizens.

(Por Matt Scuffham Steve Slater)