Governo dos EUA reduz estimativa de expansão no 4º tri para 2,4%

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 11:30 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON, 28 Fev (Reuters) - O governo dos Estados Unidos reduziu sua estimativa para o crescimento no quarto trimestre uma vez que os gastos dos consumidores e as exportações foram menos robustas do que inicialmente imaginado, sugerindo certa perda de força para o início de 2014.

O Produto Interno Bruto dos EUA cresceu a uma taxa anual de 2,4 por cento, disse o Departamento do Comércio nesta sexta-feira, representando uma forte queda ante o ritmo de 3,2 por cento anunciado no mês passado e ante os 4,1 por cento registrados no terceiro trimestre.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o crescimento seria reduzido a um ritmo de 2,5 por cento.

Não é incomum que o governo realize fortes revisões nos números do PIB, já que não possui dados completos quando faz suas estimativas iniciais. De fato, os números mais recentes estarão sujeitos a revisões no mês que vem, à medida que mais informações sejam recebidas.

A revisão deixou o PIB pouco acima da tendência de crescimento potencial da economia, que analistas calculam em algo entre 2 por cento e 2,3 por cento.

Os gastos dos consumidores responderam por boa parte da revisão depois que as vendas no varejo em novembro e dezembro foram mais fracas do que se presumia.

Os gastos dos consumidores foram cortados para uma taxa de 2,6 por cento, ainda o ritmo mais rápido desde o primeiro trimestre de 2012. Os dados relatados anteriormente mostravam um crescimento a um ritmo de 3,3 por cento.

Respondendo por mais de dois terços da atividade econômica dos EUA, os gastos dos consumidores contribuíram com 1,73 ponto percentual para o crescimento do PIB, ante 2,26 pontos divulgados anteriormente. Como resultado, a demanda doméstica final foi reduzida a uma taxa de 1,2 por cento.   Continuação...