Plataforma de perfuração a serviço da Petrobras sofre inclinação

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 14:52 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 28 Fev (Reuters) - Uma plataforma de perfuração de poços de petróleo a serviço da Petrobras sofreu inclinação na madrugada desta sexta-feira na Bacia de Campos, no litoral do Rio de Janeiro, e a maioria dos trabalhadores a bordo precisou deixar a unidade.

O incidente ocorreu devido a alagamento em um dos tanques da embarcação responsável pelo controle da estabilidade da unidade, segundo nota da Petrobras. Houve uma falha na válvula do sistema de lastro, acrescentou a empresa.

"As equipes de emergência atuaram imediatamente, tendo sido tomadas todas as medidas necessárias para o controle da ocorrência. A unidade foi estabilizada e desconectada do poço, que se encontra em condições de segurança", afirmou a Petrobras em nota, esclarecendo ainda que não houve vítimas.

A plataforma pertence à multinacional Noble.

Segundo a estatal, foi realizado o desembarque marítimo de 77 pessoas, por meio de embarcações de apoio, mas um contingente mínimo de 36 técnicos especializados ficou para restaurar as condições normais de operação.

A sonda Noble Paul Wolff, que não faz produção comercial de petróleo, sofreu a inclinação por volta de 1h da manhã desta sexta.

"A tripulação executou prontamente as ações corretivas, inclusive protegendo a integridade do poço", afirmou a Noble, em nota.

A retomada da atividade de perfuração deve ser rápida, segundo avaliou uma fonte da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que pediu para não ser identificada.

A plataforma estava no campo de Marlim, na Bacia de Campos, para reparo de um poço, segundo o diretor da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e membro do Conselho de Administração da Petrobras, José Maria Rangel.   Continuação...