Previsão de chuva para março eleva temores sobre abastecimento de energia

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 19:13 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO (Reuters) - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) estima que as chuvas de março no Sudeste/Centro-Oeste, principal região para abastecimento dos reservatórios das hidrelétricas do país, devem representar cerca de 67 por cento da média histórica para o mês, volume que não deve trazer alívio nas preocupações sobre um eventual racionamento de energia.

A previsão de chuvas indica uma expectativa de que os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste devem passar de 34,7 por cento atualmente para 38,3 por cento em 4 de abril, segundo dados divulgados no Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação do ONS para março.

Para o Sul, o nível deve passar de 37,18 por cento atualmente para 38,7 por cento. No Nordeste, deve haver aumento de 42,19 por cento para 45 por cento enquanto que o Norte as represas subiriam de 80,92 por cento para 88 por cento.

O ONS informou nesta sexta-feira que para março "prevê-se afluências superiores às verificadas em fevereiro, em todos os subsistemas, embora, apenas para o subsistema Norte, estejam previstas afluências superiores à média do mês de março".

Em fevereiro, as chuvas no Sudeste/Centro-Oeste tiveram o segundo pior volume do histórico e no subsistema Nordeste foi o pior volume já registrado.

As previsões iniciais de chuva têm decepcionado nos últimos meses. Para janeiro, a estimativa eram de chuvas equivalentes a 96 por cento da média histórica, quando o que se realizou foi 54 por cento, segundo o presidente da Comerc Energia, Cristopher Vlavianos. Já em fevereiro, as chuvas devem fechar em 39 por cento da média histórica, quando a previsão inicial era de que chovesse 55 por cento da média.

"A previsão de chuva para março é de 67 por cento da média, mas é muito cedo para dizer que isso vai se confirmar ou não. Não há ainda muita certeza, é só uma previsão", disse ele sobre os dados do ONS.

Analistas do Citi escreveram em relatório nesta sexta-feira que com as chuvas de fevereiro fechando a 39 por cento da média histórica para o mês, implicaria necessidade de chuvas equivalentes a cerca de 90 por cento da média para que as reservas de água nos reservatórios não caiam abaixo do mínimo nível de segurança em março a dezembro.   Continuação...