Bernanke diz que Fed poderia ter feito mais durante a crise

terça-feira, 4 de março de 2014 15:14 BRT
 

Por Martin Dokoupil

ABU DABI, 4 Mar (Reuters) - O ex-chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, afirmou que o banco central dos Estados Unidos poderia ter feito mais para enfrentar a crise financeira do país e que ele teve dificuldades para encontrar uma maneira de se comunicar com os mercados.

"Poderíamos ter feito algumas coisas na margem para mitigar de alguma forma a crise", disse Bernanke, 60, nesta terça-feira em seu primeiro compromisso público desde que deixou o cargo em janeiro após oito anos comandando o Fed.

"Embora tenhamos sido bastante agressivos, acho que no fronte da política monetária poderíamos ter sido ainda mais agressivos."

Ao destacar que agora pode falar com mais liberdade sobre a crise, Bernanke deixou claro que tem arrependimentos.

Os EUA se tornaram "confiantes demais", disse ele sobre o período antes do colapso, em setembro de 2008, do banco de investimentos Lehman Brothers. Isso provocou um tombo do qual partes do mundo, incluindo a economia norte-americana, ainda não se recuperaram totalmente.

Ele também disse que foi difícil encontrar a maneira correta de se comunicar com investidores quando cada palavra era examinada minuciosamente.

"Na verdade, muito difícil me ajustar àquela situação em que suas palavras têm tanto efeito. Vim do cenário acadêmico e estava acostumado a dar exemplos hipotéticos...aprendi que não posso fazer isso porque os mercados não entendem coisas hipotéticas."

(Por Martin Dokoupil, Stanley Carvalho e Mirna Sleiman)

 
O ex-chairman do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, Ben Bernanke, participa de uma discussão na Brookings Institution em Washington. Bernanke afirmou que o banco central dos EUA poderia ter feito mais para enfrentar a crise financeira do país e que ele teve dificuldades para encontrar uma maneira de se comunicar com os mercados. 16/01/2014 REUTERS/Gary Cameron