March 5, 2014 / 4:09 PM / in 3 years

BR Properties acerta venda de galpões para grupo GLP, de Cingapura

4 Min, DE LEITURA

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A BR Properties anunciou nesta quarta-feira que acertou a venda de galpões comerciais para o grupo Global Logistic Properties (GLP), de Cingapura, por 3,18 bilhões de reais, depois que negociações de exclusividade com a WTGoodman terminaram.

A companhia, que tem como principal acionista o Banco BTG Pactual, informou que a transação envolve 34 imóveis industriais e de logística, os mesmos que foram alvo de negociações com a WTGoodman em novembro passado. A WTGoodman é uma joint venture entre a construtora brasileira WTorre e a australiana Goodman, criada em novembro de 2012.

O anúncio da venda dos ativos foi feito inicialmente pela BR Properties em novembro passado e marcou o maior acordo de desinvestimento da empresa e a saída da companhia do segmento de galpões.

Segundo a BR Properties, a transação com o grupo GLP, que afirma ser umas das líderes globais em condomínios logísticos, com presença no Brasil, China e Japão, depende da aprovação de autoridades de defesa da concorrência, entre outras condições.

A empresa brasileira não deu mais detalhes sobre o negócio em fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários na manhã desta quarta-feira.

Procurada pela Reuters, a BR Properties informou que não iria comentar o assunto. Representantes da WTGoodman e da GLP no Brasil não estavam disponíveis de imediato.

A companhia já havia feito o ajuste contábil da venda dos galpões à WTGoodman em seus resultados do quarto trimestre, divulgados no mês passado, o que a levou a um prejuízo líquido de 149,1 milhões de reais no período.

"Apesar da gente ainda não ter vendido ... e dado que a gente tinha aceitado este preço e não existe nenhuma comparável melhor do que a proposta aceita... a gente achou por bem já fazer (o ajuste contábil) no último trimestre", disse à Reuters na ocasião da divulgação dos resultados o diretor financeiro e de relações com investidores da BR Properties, Pedro Daltro.

Assim como no anúncio em novembro passado, a BR Properties informou que pretende utilizar os recursos da venda dos galpões para reduzir dívida líquida e para programa de recompra de ações e pagamento de dividendos.

A BR Properties encerrou 2013 com dívida líquida de 4,6 bilhões de reais, equivalente a 5,5 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado.

Segundo o balanço do quarto trimestre, a empresa tem previsto amortização de 770 milhões de reais em dívidas em 2014, 250 milhões de reais em 2015 e 1,28 bilhão de reais em 2016.

As ações da BR Properties encerraram em alta de 0,29 por cento nesta quarta-feira, enquanto o Ibovespa sofreu queda de 1,1 por cento.

Glp No Brasil

A GLP anunciou sua entrada no Brasil em 2012, com um aporte de mais de 1 bilhão de dólares por meio de duas joint ventures com fundos do Canadá, China e Cingapura.

No Brasil, a GLP tem operações em 22 cidades, em um total de 2,1 milhões de metros quadrados de área bruta locável (ABL). Entre os clientes da companhia no país estão empresas como Ambev, Procter & Gamble, Goodyear, Ponto Frio e Alpargatas.

Por Juliana Schincariol

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below