BR Properties acerta venda de galpões para grupo GLP, de Cingapura

quarta-feira, 5 de março de 2014 18:08 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A BR Properties anunciou nesta quarta-feira que acertou a venda de galpões comerciais para o grupo Global Logistic Properties (GLP), de Cingapura, por 3,18 bilhões de reais, depois que negociações de exclusividade com a WTGoodman terminaram.

A companhia, que tem como principal acionista o Banco BTG Pactual, informou que a transação envolve 34 imóveis industriais e de logística, os mesmos que foram alvo de negociações com a WTGoodman em novembro passado. A WTGoodman é uma joint venture entre a construtora brasileira WTorre e a australiana Goodman, criada em novembro de 2012.

O anúncio da venda dos ativos foi feito inicialmente pela BR Properties em novembro passado e marcou o maior acordo de desinvestimento da empresa e a saída da companhia do segmento de galpões.

Segundo a BR Properties, a transação com o grupo GLP, que afirma ser umas das líderes globais em condomínios logísticos, com presença no Brasil, China e Japão, depende da aprovação de autoridades de defesa da concorrência, entre outras condições.

A empresa brasileira não deu mais detalhes sobre o negócio em fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários na manhã desta quarta-feira.

Procurada pela Reuters, a BR Properties informou que não iria comentar o assunto. Representantes da WTGoodman e da GLP no Brasil não estavam disponíveis de imediato.

A companhia já havia feito o ajuste contábil da venda dos galpões à WTGoodman em seus resultados do quarto trimestre, divulgados no mês passado, o que a levou a um prejuízo líquido de 149,1 milhões de reais no período.

"Apesar da gente ainda não ter vendido ... e dado que a gente tinha aceitado este preço e não existe nenhuma comparável melhor do que a proposta aceita... a gente achou por bem já fazer (o ajuste contábil) no último trimestre", disse à Reuters na ocasião da divulgação dos resultados o diretor financeiro e de relações com investidores da BR Properties, Pedro Daltro.

Assim como no anúncio em novembro passado, a BR Properties informou que pretende utilizar os recursos da venda dos galpões para reduzir dívida líquida e para programa de recompra de ações e pagamento de dividendos.   Continuação...