Economia dos EUA desacelerou em algumas regiões com clima, mostra Livro Bege do Fed

quarta-feira, 5 de março de 2014 16:09 BRT
 

WASHINGTON, 5 Mar (Reuters) - O clima severo na maior parte dos Estados Unidos afetou o comércio e os gastos do consumidor na últimas semanas, indicando crescimento econômico mais lento ou até mesmo contração em algumas áreas do país, informou nesta quarta-feira o Federal Reserve, banco central do país.

Em seu relatório Livro Bege sobre a atividade empresarial coletadas em todo o país, o Fed informou que a atividade econômica encolheu levemente em dois dos 12 distritos, Nova York e Filadélfia, principalmente devido ao incomum "clima severo".

O crescimento desacelerou em Chicago e a atividade ficou estável em Kansas City. Embora os outros oito distritos tenham relatado crescimento, o Fed informou que a expansão pode ser caracterizada como "modesta a moderada" na maioria dos casos, pior do que o relatório de janeiro, que mostrou crescimento "moderado" em nove regiões.

O crescimento nas vendas do varejo perdeu força na maioria dos distritos, parcialmente devido ao clima, mas as tempestades de inverno também tiveram efeito positivo sobre a demanda por produtos ligados ao clima em Richmond, Chicago e Minneapolis, trouxe o documento.

A palavra "clima" é usada 119 vezes no Livro Bege, compilado pelo Fed de Atlanta a partir de dados coletados antes de 24 de fevereiro, e "neve" ou derivados de neve são utilizados 24 vezes. A palavra "gelo" aparece duas vezes.

O Fed informou que o clima ruim pressionou a criação de empregos em Boston, Richmond e Chicago, mas os níveis de emprego melhoraram gradualmente para a maioria dos distritos.

As pressões de preços continuaram contidas, embora haja alguma pressão sobre energia e produtos de construção, trouxe o relatório.

(Reportagem de Krista Hughes e Tim Ahmann)