BCE mantém taxas de juros e olha para medidas alternativas

quinta-feira, 6 de março de 2014 10:24 BRT
 

Por Leika Kihara

FRANKFURT, 6 Mar (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) deixou sua principal taxa de juros na mínima histórica de 0,25 por cento nesta quinta-feira, mantendo o curso mesmo diante de uma desconfortável inflação baixa, embora ainda possa adotar outras medidas para impulsionar a frágil recuperação da zona do euro.

A decisão quanto à taxa de juros era esperada pelos mercados, embora um terço de economistas em pesquisa da Reuters esperasse um corte.

O BCE também manteve a taxa de depósito que paga aos bancos por manter seu dinheiro de um dia para o outro em 0 por cento, e a taxa de empréstimo em 0,75 por cento.

"Isso não é uma surpresa", disse Richard Barwell, economista do RBS.

"Haverá duas mensagens: primeiro, que as coisas vão eventualmente melhorar e portanto não precisamos agir hoje. Segundo, se as coisas piorarem no curto prazo nós com certeza agiremos".

A atenção se volta agora para a entrevista do presidente do BCE, Mario Draghi, às 10h30 (horário de Brasília), na qual ele ainda pode anunciar alguma medida para aliviar as condições de empréstimo.

Com a inflação na "zona de perigo" do BCE abaixo de 1 por cento --em 0,8 por cento na última leitura--, o banco tem discutido o encerramento de operações para drenar recursos do sistema financeiro, uma saída alternativa para aumentar a liquidez.

O BCE atualmente compensa o dinheiro que colocou no sistema através de títulos de governos que comprou no auge da crise da dívida do euro retirando um volume equivalente de recursos a cada semana.   Continuação...