Produção chinesa de aço está perto do pico, dizem executivos

quinta-feira, 6 de março de 2014 11:30 BRT
 

PEQUIM, 6 Mar (Reuters) - A produção chinesa de aço, que atingiu 779 milhões de toneladas em 2013, está atualmente próxima do pico, com o mercado enfraquecendo e o governo determinado a cortar o excesso de capacidade produtiva responsável por dívidas crescentes do setor e forte poluição no país, afirmam executivos.

Grandes mineradoras como a Rio Tinto, BHP Billiton e Vale têm apostado na continuação do crescimento da produção de aço da China, que compra cerca de dois terços do minério de ferro transportado pelo mar para alimentar um setor responsável por quase metade de todo o aço produzido no mundo.

Mas a indústria siderúrgica tem enfrentado o peso da desaceleração econômica do país, bem como o esforço do país para reduzir a poluição do ar. Zhang Wuzong, deputado do Congresso Nacional Popular e presidente do Conselho da siderúrgica privada Shandong Shiheng Special Steel, afirmou que não há mais espaço para novas expansões de capacidade.

"Podemos dizer basicamente que a produção de aço chinesa atingiu o pico", disse ele à Reuters.

Deng Qilin, presidente do Conselho da Wuhan Iron and Steel, quarta maior siderúrgica da China, e deputado no Congresso, também afirmou nesta quinta-feira que a capacidade atual do setor é mais do que o suficiente, com a oferta superando em muito a demanda e usinas sendo pressionadas pelo mercado e pelo governo.

"Expandir mais não faz sentido - se você está sofrendo prejuízo, ter mais capacidade vai gerar mais perdas", afirmou.

Apesar de toda a crise no setor, a produção de aço da China deve crescer cerca de 3 por cento este ano, desacelerando ante a alta de 7,54 por cento de 2013.

(Por David Stanway)

 
Trabalhadores em um centro de obras no centro de Xangai. A produção chinesa de aço, que atingiu 779 milhões de toneladas em 2013, está atualmente próxima do pico, com o mercado enfraquecendo e o governo determinado a cortar o excesso de capacidade produtiva responsável por dívidas crescentes do setor e forte poluição no país, afirmam executivos. 21/02/2014 REUTERS/Aly Song