IPC-Fipe desacelera alta a 0,52% em fevereiro

sexta-feira, 7 de março de 2014 12:02 BRT
 

SÃO PAULO, 7 Mar (Reuters) - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo encerrou fevereiro com alta de 0,52 por cento, depois de avançar 0,94 por cento em janeiro, pressionado principalmente pelos preços de Habitação, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta sexta-feira.

Na terceira quadrissemana de fevereiro, o IPC-Fipe tinha subido 0,58 por cento.

O resultado final de janeiro ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters, cuja mediana apontava alta de 0,52 por cento, com as projeções variando entre 0,47 e 0,53 por cento.

Segundo a Fipe, o grupo com maior peso sobre a variação do índice foi Habitação, com 0,1520 ponto percentual, após registrar alta de 0,49 por cento em fevereiro, ante avanço de 0,57 por cento no mês anterior.

O segundo maior peso veio de Alimentação, com alta de 0,51 por cento, representando 0,1166 ponto percentual.

Para o Banco Central, a inflação, mesmo com os recentes sinais de arrefecimento, continua mostrando resistência, ficando "ligeiramente acima" do esperado. Assim, de acordo com a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o BC afirmou que é "apropriada" a continuidade dos ajustes na política monetária.

A divulgação do IPC-Fipe referente à primeira quadrissemana de março ocorrerá na próxima quarta-feira.

O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

(Por Camila Moreira)

 
Um consumidor olha os preços em um supermercado em São Paulo. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo encerrou fevereiro com alta de 0,52 por cento, depois de avançar 0,94 por cento em janeiro, pressionado principalmente pelos preços de Habitação, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta sexta-feira. 10/01/2014 REUTERS/Nacho Doce