Exportações da China recuam inesperadamente e reacendem temores de desaceleração

segunda-feira, 10 de março de 2014 07:32 BRT
 

Por Kevin Yao e Adam Rose

PEQUIM, 10 Mar (Reuters) - As exportações da China recuaram inesperadamente em fevereiro, levando a balança comercial para um déficit e ampliando os temores de uma desaceleração na segunda maior economia do mundo apesar de o feriado do Ano Novo Lunar ter sido considerado culpado pela queda.

A forte queda nas exportações acontece após uma série de pesquisas industriais desde o início de 2014 indicarem fraqueza na atividade econômica conforme a demanda enfraquece domesticamente e no exterior.

As exportações em fevereiro caíram 18,1 por cento ante o ano anterior, após alta de 10,6 por cento em janeiro, informou no sábado a Administração Geral de Alfândegas.

As importações subiram 10,1 por cento, o que implicou déficit comercial de 23 bilhões de dólares para o mês ante superávit de 32 bilhões de dólares em janeiro.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de uma alta de 6,8 por cento nas exportações, aumento de 8 por cento nas importações e superávit comercial de 14,5 bilhões de dólares.

Analistas alertaram contra tirar muitas conclusões dos números para janeiro ou fevereiro, dadas as possíveis distorções provocadas pelo feriado do Ano Novo Lunar, que começou em 31 de janeiro e cobriu o início de fevereiro. Muitas fábricas e empresas fecharam por períodos estendidos.

Ainda assim, as exportações somadas em janeiro e fevereiro caíram 1,6 por cento ante o mesmo período do ano anterior, ante alta de 7,9 em todo o ano de 2013. As importações subiram 10 por cento nos primeiros dois meses na comparação anual, ante alta de 7,3 por cento em 2013.