DDR vende participação na Sonae Sierra Brasil por US$343,6 mi

segunda-feira, 10 de março de 2014 12:37 BRT
 

10 Mar (Reuters) - A operadora e proprietária norte-americana de shoppings DDR acertou a venda de sua participação na joint venture que controla a Sonae Sierra Brasil por 343,6 milhões de dólares, num acordo que fez as ações da empresa brasileira dispararem.

Às 12h29, os papéis da Sonae Sierra Brasil operavam em alta de 11,8 por cento, a 17,44 reais, enquanto o Ibovespa, índice do qual a empresa de shoppings não faz parte, caía 1,5 por cento.

A DDR afirmou que Alexander Otto, o maior acionista individual da companhia, e seus afiliados acordaram a compra da fatia de 50 por cento da DDR na Sonae Sierra Brazil BV Sarl, empresa que detém 66,65 por cento do capital social da Sonae Sierra Brasil.

Em comunicado, a Sonae Sierra Brasil informou que preço da transação contempla a fatia indireta na companhia e a participação detida pela Sonae Sierra Brazil BV Sarl no empreendimento Parque D. Pedro Shopping, localizado em Campinas (SP).

O fechamento da operação deve ser concluído nos próximos 30 dias e está sujeito à negociação de um acordo de compra e venda definitivo.

Sediada em Beachwood, Ohio, a DDR disse que usará os recursos da venda para comprar e desenvolver shopping centers de alto padrão nos Estados Unidos.

"Ao sair de nosso investimento no Brasil, nós reforçamos nosso compromisso de reduzir os riscos soberanos, cambiais e de desenvolvimento em uma transação com poucos atritos", disse o vice-presidente financeiro da DDR, David Oakes, em comunicado.

Investidores têm se tornado mais cautelosos com o Brasil devido aos custos mais altos de empréstimos e à futura eleição presidencial, como também por expectativas de que o Federal Reserve, o banco central dos EUA, continuará reduzindo seu estímulo monetário que há anos sustenta o apetite por risco em mercados emergentes.

A DDR é proprietária e opera mais de 400 shopping centers em 39 Estados norte-americanos, em Porto Rico e no Brasil.

Alexander Otto detinha pouco mais de 11 por cento das ações da DDR em 18 de junho de 2013, segundo dados da Thomson Reuters.