Tensões na Ucrânia e fraqueza na China pressionam ações europeias

segunda-feira, 10 de março de 2014 15:06 BRT
 

Por Francesco Canepa

LONDRES, 10 Mar (Reuters) - As ações europeias recuaram pela segunda sessão consecutiva nesta segunda-feira, pressionadas por tensões entre Rússia e Ucrânia e dados econômicos fracos da China, segunda maior economia do mundo.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, fechou em queda de 0,43 por cento, a 1.320 pontos.

A maioria dos índices europeus passou a cair durante a tarde após a agência de notícias Interfax noticiar que tropas russas abriram fogo com rifles automáticos enquanto assumiam o controle de posto naval ucraniano na Crimeia.

A siderúrgica alemã ThyssenKrupp, cujo papel recuou 3 por cento, figurou entre os maiores tombos na Europa. Os futuros de aço e minério de ferro chineses desabaram às mínimas históricas por preocupações com a desaceleração do maior consumidor de commodities do mundo.

Dados comerciais mostraram que as exportações chinesas em fevereiro contraíram 18,1 por cento ante o ano anterior, levantando dúvidas sobre a saúde da economia do país.

"A crise ucraniana me preocupa mais do que a desaceleração na China em função da proximidade em relação à Europa", disse a estrategista-global de ações do Societé Générale Private Banking, Claudia Panseri.

"Também pode ter impacto negativo em termos de efeito de contágio e fugas de capital de outros mercados emergentes num momento em que o crescimento econômico global ainda está frágil", acrescentou.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,35 por cento, a 6.689 pontos.   Continuação...