Lindt faz aliança com dona da Kopenhagen e vê aumento das vendas em 2014

terça-feira, 11 de março de 2014 09:28 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - A produtora de chocolate Lindt & Spruengli espera que as vendas cresçam entre 6 a 8 por cento neste ano, ajudada pela expansão geográfica, anunciando nesta terça-feira uma joint venture com o grupo brasileiro CRM, dono das marcas Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, para sua primeira subsidiária na América do Sul.

Batizada de L&S Holding, a empresa terá uma participação de 51 por cento da Lindt & Spruengli, com a CRM assumindo a fatia restante. O objetivo será tornar a marca Lindt líder no mercado de chocolates finos internacionais no país, a partir da abertura de pontos de venda.

A divisão de varejo global do grupo, com cerca de 200 lojas, boutiques e cafés de chocolate Lindt, está crescendo de forma constante e representou cerca de 9 por cento das vendas do grupo em 2013.

Em comunicado, a fabricante suíça afirmou que a parceria deve ser entendida "como um sinal claro do compromisso de longo prazo da Lindt & Sprüngli com o quinto maior mercado de chocolate do mundo, além da sua intenção de continuar a se expandir em novos mercados emergentes".

A companhia afirmou que a colaboração com a Aurora, distribuidora de seus produtos no Brasil, será mantida com foco no comércio varejista.

A empresa também disse na Suíça esperar uma recuperação lenta do ambiente econômico em 2014, ressalvando que os altos preços das matérias-primas e as pressões de preços no varejo continuarão representando desafios.

No ano passado, o lucro líquido da Lindt & Spruengli subiu 23,7 por cento, a 303 milhões de francos suíços (345 milhões de dólares). A margem operacional aumentou para 14 por cento, ante 12,4 por cento no ano anterior.

 
Ernst Tanner, presidente-executivo da produtora suíça de chocolate Lindt & Spruengli fala à coletiva de imprensa anual em Kilchberg, perto de Zurique. A produtora de chocolate Lindt & Spruengli espera que as vendas cresçam entre 6 a 8 por cento neste ano, ajudada pela expansão geográfica, anunciando nesta terça-feira uma joint venture com o grupo brasileiro CRM, dono das marcas Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, para sua primeira subsidiária na América do Sul. 11/03/2014 REUTERS/Arnd Wiegmann