Chinesa Baosteel diz que queda do minério de ferro é "inevitável"

terça-feira, 11 de março de 2014 10:17 BRT
 

PEQUIM, 11 Mar (Reuters) - A recente queda nos preços do minério de ferro era "inevitável", com um preço acima de 100 dólares por tonelada sendo ainda alto demais, disse o chefe da maior produtora de aço listada em bolsa da China, a Baoshan Iron & Steel (Baosteel), nesta terça-feira.

Com muitas siderúrgicas agora incapazes de manter a produção devido aos preços em queda, às perdas que se acumulam e a restrições de crédito, He Wenbo, presidente do Conselho de Administração da Baosteel, disse que os preços de minério de ferro, que perderam mais de 20 por cento de seu valor este ano, continuarão a cair.

A força dos preços nos últimos anos causou "danos" ao setor de aço e à China, disse Wenbo.

"Os preços têm sido irracionais e a queda atual é inevitável", ele disse. "Qual será o ponto mais baixo? Acredito que os preços atuais próximos a 100 dólares ainda estão altos".

Grandes fornecedoras de minério de ferro como a Rio Tinto, a BHP Billiton e a Vale contavam com aumentos sustentados na demanda chinesa para justificar seus grandes planos de expansão de capacidade.

A Baosteel está prevendo que o consumo aparente de aço da China crescerá 3 por cento para 750 milhões de toneladas este ano, mas com a produção total chegando perto de seu pico.

"Estamos prevendo que a demanda deve continuar a subir até 2018 ou 2020, mas acredito que então teremos alcançado o pico da produção chinesa de aço e ela não subirá mais", disse ele.

Na segunda-feira, o minério com entrega imediata na China caiu 8,3 por cento, maior recuo diário em 4 anos e meio.

(Por David Stanway)