Distribuidora Light tem 5% de descontratação em 2014; espera medida do governo

quarta-feira, 12 de março de 2014 19:15 BRT
 

SÃO PAULO, 12 Mar (Reuters) - A Light, distribuidora de energia que atende municípios no Rio de Janeiro, tem uma exposição involuntária em 2014 de cerca de 5 por cento e espera que o governo tome uma medida para ajudar as concessionárias com altos gastos no curto prazo por descontratação.

"A nossa expectativa é de que haja uma decisão de governo, seja pelo caminho da tarifa (repasse do custo para a tarifa dos consumidores), seja pelo caminho adotado no ano passado (repasse de recursos pelo Tesouro), mas que haja uma solução para reequilibrar do ponto de vista econômico financeiro, as distribuidoras de forma geral", disse o presidente da companhia, Paulo Roberto Pinto, em teleconferência nesta quarta-feira.

O governo federal anunciou na sexta-feira um repasse de 1,2 bilhão de reais do Tesouro Nacional para cobrir gastos das distribuidoras em janeiro por exposição involuntária, os custos com contratação de energia cara no curto prazo para cobrir necessidade não atendida em leilão de dezembro do ano passado.

Mas com essa medida, o governo não cobriu toda a necessidade das distribuidoras, que totalizava cerca de 2 bilhões de reais, e também não deu ainda uma solução para o restante do ano.

O presidente da Light acrescentou que caso não haja uma solução de curto prazo para a atual situação para esses gastos das distribuidoras ao longo do ano, a empresa terá que repensar a situação e planejamento de caixa para 2014.

A Light reafirmou ainda que continua com foco na redução das perdas não-técnicas de energia no mercado de baixa tensão, que fecharam o ano, a 42,2 por cento do total.

A meta estabelecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para empresa é de chegar a 2015 ao nível de 39,9 por cento, o que o diretor de Finanças da empresa, João Batista Zolini, disse que está sendo perseguido.

Zolini informou que está finalizando um processo de licitação para contratação de 1 milhão de medidores inteligentes de energia, que serão instalados nos próximos 5 anos.

GERAÇÃO

No segmento de geração, a energia disponível da Light para 2014 está praticamente toda contratada, disse o diretor de Energia Evandro Vasconcelos. Já para 2015, a ideia é fazer a venda em contratos com duração de no mínimo 3 anos.

(Por Anna Flávia Rochas)