Varejo recupera-se nos EUA e pedidos de auxílio-desemprego caem

quinta-feira, 13 de março de 2014 12:19 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON, 13 Mar (Reuters) - As vendas no varejo nos Estados Unidos mostraram recuperação em fevereiro e o número de novos pedidos de auxílio-desemprego atingiu mínima em três meses na semana passada, sugerindo alguma força na economia após o clima frio desacelerar abruptamente a atividade nos últimos meses.

O Departamento do Comércio informou nesta quinta-feira que as vendas no varejo aumentaram 0,3 por cento no mês passado, com as receitas crescendo na maioria das categorias. O número vem após queda de 0,6 por cento em janeiro, segundo dados revisados, e interrompe dois meses de declínio.

"Os consumidores parecem estar de volta ao jogo", disse o vice-economista-chefe do TD Securities, Millan Mulraine.

"Vemos isso como nova confirmação de que o ímpeto intrínseco da economia continua bastante favorável e esperamos aceleração dos gastos nos próximos meses", acrescentou.

Economistas consultados pela Reuters projetavam crescimento de 0,2 por cento nas vendas no varejo em fevereiro.

O clima frio e o inverno com neve atrapalharam atividade econômica no fim de 2013 e no começo deste ano.

Em relatório separado, o Departamento do Trabalho divulgou que o número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego recuou em 9 mil, para 315 mil segundo dados ajustados sazonalmente.

Foi a menor leitura desde o fim de novembro. Economistas haviam previsto alta para 330 mil na semana que terminou em 8 de março.   Continuação...

 
Uma consumidora entra em uma loja da varejista J.Crew em Manhattan, Nova York. As vendas no varejo nos Estados Unidos mostraram recuperação em fevereiro e o número de novos pedidos de auxílio-desemprego atingiu mínima em três meses na semana passada, sugerindo alguma força na economia após o clima frio desacelerar abruptamente a atividade nos últimos meses. 03/05/2014 REUTERS/Mike Segar