Maior preocupação com crise na Ucrânia faz dólar subir ante real

quinta-feira, 13 de março de 2014 17:14 BRT
 

SÃO PAULO, 13 Mar (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta quinta-feira, refletindo a maior preocupação nos mercados internacionais com a crise na Ucrânia após declarações duras do secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

O dólar avançou 0,10 por cento, a 2,3615 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,5 bilhão de dólares. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,5 bilhão de dólares.

"O cenário já era complicado com esses problemas na Ucrânia. Mas no começo da tarde, deu uma boa piorada, e o dólar passou a subir em relação em boa parte dos mercados lá fora", afirmou o economista-chefe da corretora BGC Liquidez, Alfredo Barbutti.

Kerry afirmou que uma série de "medidas graves" será imposta na segunda-feira pelos Estados Unidos e pela Europa caso a Crimeia realize no domingo o referendo para anexação à Rússia.

Depois do discurso do secretário dos EUA, o dólar anulou as perdas que registrava em relação a moedas como o real, o euro e o peso mexicano e passou a subir. Já em relação ao iene, considerado um ativo mais seguro, a divisa norte-americana passou a cair cerca de 1 por cento.

O movimento contrastou com o clima de alívio visto mais cedo no mercado, quando a divisa bateu 2,3385 reais na mínima da sessão. O suspiro ocorreu em resposta à queda no número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA e ao aumento nas vendas no varejo no país, que indicaram força na economia.

Os números dos EUA levaram investidores a minimizar na primeira parte do pregão as preocupações com o crescimento da China e a crise na Ucrânia que têm pressionado moedas emergentes.

Nesta sessão, o Banco Central brasileiro deu continuidade às atuações diárias vendendo a oferta total de até 4 mil swaps cambiais --equivalentes a venda futura de dólares--, todos com vencimento em 1º de dezembro deste ano e volume equivalente a 197,9 milhões de dólares. A autoridade monetária também ofertou contratos para 1º de outubro, mas não vendeu nenhum.

Além disso, também a oferta total de até 10 mil swaps em leilão para rolagem dos vencimentos em 1º de abril. Ao todo, já rolou pouco menos de 20 por cento do lote total para o próximo mês, que corresponde a 10,148 bilhões de dólares.

(Por Bruno Federowski)