Tarpon quer tirar Cremer do Novo Mercado, ações disparam mais de 12%

sexta-feira, 14 de março de 2014 12:07 BRT
 

SÃO PAULO, 14 Mar (Reuters) - Fundos da gestora de recursos Tarpon pretendem fazer uma oferta pública de ações (OPA) para tirar a fabricante de produtos para primeiros socorros e higiene Cremer do Novo Mercado, numa operação que pode movimentar cerca de 130 milhões de reais e que fazia as ações da empresa dispararem mais de 12 por cento nesta sexta-feira.

A oferta prevê um preço máximo de 17 reais por ação, prêmio de 21,4 por cento sobre o fechamento do papel na véspera. Às 12h01, as ações da companhia se aproximavam do preço oferecido, avançando 12,14 por cento, a 15,70 reais.

A proposta foi feita através da Arapaima Participações, cujas ações são inteiramente detidas por fundos de investimentos sob gestão discricionária da Tarpon. Esses fundos são titulares de cerca de 71,98 por cento do capital social da Cremer.

Em correspondência enviada à Cremer, a Arapaima disse que a OPA tem a intenção de adquirir até a totalidade de ações ordinárias da empresa.

A listagem no segmento do Novo Mercado exige que pelo menos 25 por cento do total de ações sejam negociadas livremente no mercado.

Segundo informações disponibilizadas pela BM&FBovespa, a Cremer possuía 17,41 por cento de suas ações em livre circulação em 6 de março, com a M&G Investment Management aparecendo com os 10,61 por cento restantes.

A oferta foi a solução encontrada pelos fundos da Tarpon para que aumentassem sua participação na Cremer e cumprissem a regulamentação em vigor, disse a Arapaima. A empresa divulgou ainda que a M&G Investment Management manifestou sua intenção de vender a totalidade de sua participação na OPA por preço não inferior a 17 reais.

Esse valor será determinado em laudo de avaliação elaborado por empresa de escolha da Cremer.

A Cremer encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de 2,55 milhões de reais, revertendo resultado negativo de 31,3 milhões de reais sofrido um ano antes. Em 2013 como um todo, o lucro somou 30 milhões de reais, após prejuízo de 10,5 milhões em 2012.

(Por Alberto Alerigi Jr., edição de Marcela Ayres)