Coreia do Sul sacrifica mais de 6% do plantel de aves para conter gripe

sexta-feira, 14 de março de 2014 10:26 BRT
 

SEUL, 14 Mar (Reuters) - A Coreia do Sul abateu mais de 6 por cento de seu plantel de aves para conter um surto de gripe aviária que atingiu granjas e aves migratórias em todo o país, disseram autoridades governamentais nesta sexta-feira.

Isso eleva o número total de aves abatidas em granjas para 10,16 milhões, perto de um recorde de 10,2 milhões durante um surto em 2008, de acordo com dados do Ministério da Agricultura.

Nenhuma infecção humana foi relatada, mas o teste em um cão resultou positivo para anticorpos da gripe aviária, sugerindo que ele foi exposto à doença, sem ser infectado, disse o ministério em um comunicado.

A quarta maior economia da Ásia teve quatro surtos de gripe aviária nos últimos 10 anos, sem nenhum caso de infecção humana relatado.

As vendas de carne de frango em um dos maiores mercados do país, Seul, caíram mais da metade, em média, no mês passado, na esteira da mais recente surto, de acordo com um funcionário do ministério. Não há dados disponíveis para todo o país.

O primeiro caso da Coreia do Sul de H5N8 gripe aviária --diferente da variante que causou mortes humanas em outros lugares na Ásia-- foi detectado em 17 de janeiro em uma granja de patos na província de North Jeolla, a cerca de 300 quilômetros ao sudoeste de Seul.

Cerca de 28 granjas de todo o país foram atingidas pela doença, informou o ministério.

A Coreia do Sul tem reforçado as medidas de desinfecção para as aves migratórias, a fonte suspeita do presente surto, em 37 locais em todo o país.

A China tem enfrentado uma onda de casos de gripe aviária H7N9 humanos e mortes em 2014.

(Reportagem Meeyoung Cho)