Aço tem maior queda semanal em quase 1 ano na China; pressiona minério

sexta-feira, 14 de março de 2014 12:25 BRT
 

CINGAPURA, 14 Mar (Reuters) - Os contratos futuros de aço negociados na bolsa de Xangai reduziram perdas nesta sexta-feira, mas ainda assim registraram sua maior queda semanal em quase um ano, em meio à lenta demanda chinesa, segundo operadores do mercado.

A fraqueza no mercado de aço interrompeu a recuperação rápida dos preços do minério de ferro na China.

Os preços no mercado à vista do minério atingiram uma mínima de 17 meses na segunda-feira, depois somaram alta expressiva entre terça e quinta-feira, mas registraram novamente perdas na sexta-feira.

A recuperação ao longo da semana ocorreu com alguns compradores abocanhando cargas depois que os preços despencaram.

Mas a maioria desses compradores seria composta por comerciantes intermediários, acreditando que as cotações atingiram um piso, em vez de as siderúrgicas chinesas, que permanecem cautelosas com a possibilidade de uma queda ainda maior em face do consumo de aço lento.

O contrato de vergalhões mais negociado na bolsa de Xangai, para entrega em outubro, fechou quase estável em 3.262 iuanes por tonelada, depois de caírem 1,4 por cento. O aço perdeu 3,6 por cento nesta semana, a maior queda semanal desde o final de maio do ano passado.

O minério de ferro fechou em baixa de 1,3 por cento nesta sexta-feira, a 110,10 dólares por tonelada, após uma alta de 3,8 por cento na quinta-feira, de acordo com dados compilados pela Steel Index.

A commodity atingiu 104,70 dólares na segunda-feira, o menor patamar desde outubro de 2012, com um recuo de 8 por cento, em sua maior queda em um único dia desde o rescaldo da crise financeira global em 2009.

Enormes estoques nos portos chineses, a demanda lenta por aço e o crédito apertado mantêm o minério sob pressão.

"Somente os comerciantes estão comprando, as siderúrgicas não estão comprando", disse um trader de minério de ferro com base em Cingapura.

(Reportagem de Manolo Serapio Jr.)

 
Um funcionário trabalha em uma siderúrgica em Lianyungang, na China. Os contratos futuros de aço negociados na bolsa de Xangai reduziram perdas nesta sexta-feira, mas ainda assim registraram sua maior queda semanal em quase um ano, em meio à lenta demanda chinesa, segundo operadores do mercado. 30/12/2013 REUTERS/Stringer