Diretores da Gazprom e Rosneft estarão na lista de sanções da UE, diz jornal

sexta-feira, 14 de março de 2014 13:49 BRT
 

BRUXELAS/BERLIM, 14 Mar (Reuters) - A União Europeia elaborou uma lista de 120 a 130 nomes de russos que podem ser afetados por proibições de viagem e congelamento de bens, disseram autoridades europeias nesta sexta-feira, e um jornal alemão informou que os presidentes-executivos de duas das maiores empresas russas, Alexei Miller, da Gazprom, e Igor Sechin, da Rosneft, estarão nela.

A Reuters não pôde confirmar de imediato a reportagem do diário Bild, que incluiu Miller e Sechin em uma lista com ministros, autoridades de segurança e assessores do Kremlin.

A lista preliminar descrita à Reuters por autoridades europeias foi formulada por diplomatas com experiência na Rússia e fornecida a autoridades da UE em Bruxelas, que discutirão os nomes e reduzirão a lista antes de uma reunião de ministros das Relações Exteriores na segunda-feira.

O bloco de 28 membros concordou nesta semana com um esboço de sanções para punir a Rússia por sua tomada da região ucraniana da Crimeia, mas ainda tem que finalizar uma lista de selecionados que serão proibidos de visitar a Europa e terão seus bens congelados.

Os ministros das Relações Exteriores devem impor as sanções e autorizar a lista de selecionados na segunda, dia seguinte ao referendo no qual a Crimeia pode ser anexada pela Rússia. Washington também prevê sanções semelhantes e ainda deve publicar sua lista de selecionados.

(Por Jan Strupczewski, Martin Santa, Alexandra Hudson, Alexei Anishchuk e Vladimir Soldatkin)

 
Vista geral da refinaria de Achinsk, propriedade da Rosneft, na cidade de Achinsk. A União Europeia elaborou uma lista de 120 a 130 nomes de russos que podem ser afetados por proibições de viagem e congelamento de bens, disseram autoridades europeias nesta sexta-feira, e um jornal alemão informou que os presidentes-executivos de duas das maiores empresas russas, Alexei Miller, da Gazprom, e Igor Sechin, da Rosneft, estarão nela. 28/10/2013 REUTERS/Ilya Naymushin