Suzano tem prejuízo no 4º tri; foca em reduzir endividamento em 2014

sexta-feira, 14 de março de 2014 15:50 BRT
 

Por Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricante de papel e celulose Suzano teve prejuízo no quarto trimestre, pressionada pela valorização do dólar ante o real, e espera agora reduzir seu nível de endividamento com a entrada em operação de sua fábrica de celulose no Maranhão.

Apenas em 2013, a empresa investiu 1,9 bilhão de reais na construção da unidade em Imperatriz (MA), cujas operações tiveram início no fim de dezembro de 2013. Com isso, a dívida líquida atingiu 4,9 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), um nível bem acima do registrado pelas outras duas empresas do setor com ações em bolsa.

"A entrada em operação no Maranhão... vai permitir ao longo do ano a gradativa desalavancagem da empresa. E esse é principal foco", afirmou o presidente da Suzano, Walter Schalka, em teleconferência com analistas.

A dívida líquida da Suzano somava 9,187 bilhões de reais ao fim do ano passado, um aumento de 44 por cento sobre o fim de 2012.

Segundo Schalka, a unidade de Maranhão, que tem capacidade para 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano, deverá produzir 1,1 milhão de toneladas neste ano. As vendas são estimadas em 1 milhão de toneladas.

"Fizemos embarques em fevereiro e março para os Estados Unidos (a partir de Maranhão) e temos embarques para a Ásia em março", disse ele, em teleconferência com jornalistas.

O executivo afirmou que a produção no primeiro trimestre deste ano na unidade deve ficar entre 150 mil e 160 mil toneladas, mas poderia ser maior não fosse o atraso na entrada em operação de uma ferrovia que liga a fábrica até o Porto de Itaqui (MA).

"A ferrovia só entrou em operação no início de março, e isso fez com que nós tivéssemos que limitar a produção por algumas semanas, a medida que os estoques ficaram cheios em Imperatriz", disse.   Continuação...