China duplica faixa de variação nas negociações com iuan

sábado, 15 de março de 2014 11:28 BRT
 

XANGAI, 15 Mar (Reuters) - O Banco Central da China relaxou seu controle sobre o iuan neste sábado ao duplicar a faixa diária de negociação da moeda, seguindo na direção de sua promessa de permitir que forças do mercado tenham um papel mais importante na economia e nos seus mercados.

Analistas disseram que a decisão é um sinal de confiança de que o banco central conseguiu combater com sucesso a praga dos especuladores do mercado de câmbio e que ao mesmo tempo sinalizava que os reguladores acreditam em uma economia estável o suficiente para absorver mais das prometidas reformas.

Por outro lado, há menos consenso sobre o projeto de Pequim de encorajar o uso internacional do iuan, com algumas pessoas advertindo que maior volatilidade desencorajaria as empresas de usarem a moeda chinesa no curto prazo.

O Banco Popular da China desse que permitirá que a taxa de câmbio suba ou desça 2 por cento ante a taxa média diária que ele define todas as manhãs. A mudança passa vigorar na segunda-feira.

"Este é um grande rumo à construção de mecanismos de taxa de câmbio mais orientados pelo mercado na China, apontando para uma gradual retirada do banco central como interventor habitual do mercado de moeda estrangeira", disse o chefe de negociação de moeda estrangeira do Standard Chartered Bank em Xangai, Fu Qing.

"Por outro lado, com a maior volatilidade na taxa de câmbio do iuan, criada pela reforma, as companhias chinesas irão ter que se esforçar para aprender como se proteger dos riscos cambiais", disse ele.

Muitos agentes do mercado têm visto, por muito tempo, o iuan como uma aposta com valorização constante. As autoridades estão tentando mudar isso ao demonstrar que a moeda agora é um mercado genuíno, que pode subir e descer como qualquer outro.

"O Banco Popular da China irá continuar a elevar sua flexibilidade da taxa do renminbi tanto para cima como para baixo, mantendo a taxa de câmbio fundamentalmente estável dentro de níveis razoáveis e equilibrados", disse o banco em um comunicado em seu site na internet.

(Por Pete Sweeney e Lu Jianxin)