Inflação na zona do euro chega ao menor nível em 4 anos em fevereiro

segunda-feira, 17 de março de 2014 13:34 BRT
 

17 Mar (Reuters) - O índice de inflação na zona do euro atingiu o menor nível anual em 4 anos em fevereiro, mostraram dados revisados nesta segunda-feira, desacelerando para a mesma taxa que levou o Banco Central Europeu a reduzir de forma inesperada os juros em novembro.

A taxa de inflação anual nos 18 países que dividem o euro, desacelerou para 0,7 por cento em fevereiro, ante 0,8 por cento em janeiro, mostrou o escritório oficial de Estatísticas da União Europeia, Eurostat.

Inicialmente, o Eurostat havia estimado que a inflação havia ficado em 0,8 por cento no mês passado.

O crescimento anual dos preços desacelerou para 0,7 por cento, a menor leitura anual de inflação desde novembro de 2009, pela primeira vez em outubro do ano passado, o que fez o BCE reduzir sua taxa de juros para a mínima recorde de 0,25 por cento.

Na comparação mensal, os preços subiram 0,3 por cento no mês passado, puxados por um aumento de 0,5 por cento nos preços de serviços e de 0,5 por cento nos custos de bens industrializados não-energéticos.

O presidente do BCE, Mario Draghi, afirmou na quinta-feira passada que o banco prepara medidas adicionais para se proteger contra a possibilidade de deflação na região, conforme a valorização do euro pesa sobre os preços.

Draghi vê os riscos de deflação "bastante limitados", mas acrescentou que quanto mais tempo a inflação permanecer baixa, maior a probabilidade de surgir o risco de queda nos preços.

Em fevereiro, quatro países registraram queda nos preços na taxa anual: Portugal e Eslováquia --ambos com recuo de 0,1 por cento--; Grécia (-0,9 por cento); e Chipre (-1,3 por cento).

O BCE, apesar de prever baixa inflação para os próximos anos, manteve a taxa de juros inalterada neste mês.

 
Uma nota de euro e notas de rublos russos vistas nesta fotoilustração, em Moscou. O índice de inflação na zona do euro atingiu o menor nível anual em 4 anos em fevereiro, mostraram dados revisados nesta segunda-feira, desacelerando para a mesma taxa que levou o Banco Central Europeu a reduzir de forma inesperada os juros em novembro. 17/02/2014 REUTERS/Maxim Shemetov