March 18, 2014 / 2:07 PM / in 3 years

Indústrias de soja do Brasil reduzem estimativa de safra e exportação

3 Min, DE LEITURA

Trabalhadores colhem soja em uma fazenda em Tangará da Serra, em Mato Grosso. As principais empresas esmagadoras e exportadoras de soja do Brasil estimam uma safra de 86,1 milhões de toneladas nesta temporada no país, uma redução de 2,5 milhões de toneladas ante fevereiro. 27/03/2012Paulo Whitaker

SÃO PAULO, 18 Mar (Reuters) - As principais empresas esmagadoras e exportadoras de soja do Brasil estimam uma safra de 86,1 milhões de toneladas nesta temporada no país, uma redução de 2,5 milhões de toneladas ante fevereiro.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) também reduziu nesta terça-feira a previsão das exportações em 2014, repercutindo uma queda na expectativa de safra e uma demanda chinesa levemente menor.

"A demanda mundial continua boa. A China está sempre no mercado, mas talvez um pouquinho mais fraca. Nesse período recente ela não concretizou uma pequena parte (dos contratos) das exportações", disse à Reuters o secretário-geral da associação, Fábio Trigueirinho.

Os chineses cancelaram recentemente compras de soja da América do Sul, por conta da gripe aviária, que afeta a demanda por farelo, e pelas margens negativas no esmagamento.

A exportação brasileira da oleaginosa foi estimada em 44 milhões de toneladas, contra 44,5 milhões do relatório anterior.

Outro fator que levou ao ajuste nas exportações é a perspectiva de uma grande safra de soja este ano nos Estados Unidos, principal concorrente do Brasil neste mercado.

"A competição na frente, entre outubro e dezembro (momento da colheita nos EUA), pode ser bastante acirrada", disse Trigueirinho.

Apesar da redução das previsões, o Brasil ainda deverá produzir e exportar volumes recordes.

Em 2013, o país colheu 81,6 milhões de toneladas de soja e fechou o ano com exportações de 42,8 milhões de toneladas.

Outro impacto da redução na previsão de safra será nos estoques ao final de 2014.

A Abiove estima agora estoques de 4,8 milhões de toneladas ao fim da temporada industrial, contra 6,8 milhões do relatório de fevereiro e 2,5 milhões de toneladas em 2013.

"Não chega a ter nenhum problema maior para as indústrias. Ainda fechamos num nível extremamente confortável, razoavelmente alto, após duas safras grandes".

Problemas No Clima

O ajuste de 2,5 milhões de toneladas na projeção de safra feito pela Abiove não chega a ser uma surpresa.

Nas últimas semanas, diversas consultorias já haviam reduzido suas estimativas, por conta de um clima adverso em importantes Estados produtores.

"Foi principalmente no Paraná, um pouco na Bahia, um pouco em Goiás. Junta quatro ou cinco Estados com problemas e dá esse volume de redução", disse Trigueirinho.

Segundo ele, o Paraná é o Estado "que preocupa mais", devido a um período seco e de altas temperaturas por período maior que o normal.

Em Mato Grosso, lembrou ele, também houve perdas com o excesso de chuvas, que prejudicou a qualidade da soja.

Em fevereiro, a Abiove chegou a elevar a projeção de safra em 1 milhão de toneladas, porque a coleta de dados que faz junto às indústrias demora algumas semanas e, por vezes, pode não refletir a situação de momento.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below