Dólar sobe 0,3% ante real com Fed sinalizando juros maiores em 2015

quarta-feira, 19 de março de 2014 17:16 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO, 19 Mar (Reuters) - Após passar boa parte do dia em queda, o dólar fechou em alta ante o real nesta quarta-feira, diante dos sinais de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, pode elevar as taxas de juros já no próximo ano, o que poderia levar investidores estrangeiros a saírem do Brasil.

A moeda norte-americana avançou 0,30 por cento, a 2,3490 reais na venda, após chegar a 2,3258 reais na mínima da sessão e recuar nos três pregões anteriores. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 900 milhões de dólares.

"O aumento dos juros (nos EUA) traria uma mudança significativa nos fluxos de capital para o Brasil, diminuiria muito. E aí, é dólar para cima", explicou o economista-chefe do Espírito Santo Investment Bank, Jankiel Santos.

O Fed descartou nesta quarta-feira a taxa de desemprego como termômetro definitivo para avaliar a força da economia e deixou claro que vai depender de série mais ampla de medidas para decidir quando elevar os juros. Também reduziu novamente em 10 bilhões de dólares seu programa de estímulos, a 55 bilhões de dólares, pela terceira vez seguida.

Em entrevista a jornalistas, ao ser questionada sobre quando a taxa de juros seria elevada após o fim do programa de estímulos, Yellen respondeu: "A linguagem que utilizamos no comunicado é 'horizonte relevante'... Esse é um termo difícil de definir, mas... provavelmente significa algo em torno de seis meses, ou algo do tipo".

Como resultado, o dólar ganhou força nos mercados globais e os rendimentos dos Treasuries subiram fortemente.

"O mercado reagiu imediatamente quando (Yellen) disse que haveria um hiato de seis meses entre o fim do 'quantitative easing' e a alta dos juros do Fed", disse a estrategista da Bulltick Capital Markets, Kathryn Rooney Vera. "Parece mais 'hawkish' do que o mercado esperava".

FLUXO POSITIVO   Continuação...