Ajustes na Biosev refletem aprofundamento da crise na indústria de cana

sexta-feira, 21 de março de 2014 16:17 BRT
 

SÃO PAULO/LONDRES, 21 Mar (Reuters) - O plano da Biosev, segunda maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, para cortar custos e deixar inativa uma unidade, devido ao prolongado declínio do setor, é o mais recente sinal de crise da indústria em meio aos preços fracos e excesso de oferta global.

A Biosev, controlada pela trading francesa Louis Dreyfus , informou na quinta-feira que planeja suspender as operações em sua usina Jardest, uma das suas 12 unidades, e transferir cana da unidade para ser processada nas fábricas próximas.

Uma sequência de secas e geadas nos últimos anos reduziram o rendimento e deixaram a Biosev com cana insuficiente para abastecer suas usinas. Com os preços do açúcar e do álcool fracos, a Biosev está optando por fechar fábrica em vez de ampliar a área.

A iniciativa marca o mais recente movimento de reversão de quase uma década de rápida expansão por grandes grupos de moagem que esperavam que o etanol gerasse grandes retornos. Mas os esforços do governo para limitar os preços dos combustíveis fósseis --com foco no controle da inflação-- têm reduzido a rentabilidade da indústria.

"Há muita capacidade, e o Brasil é o país que mais expandiu, principalmente, devido às previsões de demanda por etanol que não deram certo", disse Michael McDougall, vice-presidente sênior da corretora Newedge EUA.

A Biosev também planeja reduzir a escala de investimento para alinhar-se ao que considera "um ciclo prolongado de queda ... e preços deprimidos" no setor.

Embora a Jardest represente uma pequena parte da empresa --cuja capacidade anual de moagem é de 38 milhões de toneladas--, os planos de Biosev ressaltam os problemas enfrentados por produtores de açúcar e etanol do Brasil em meio aos preços baixos, perto das mínimas de três anos e meio, atingidas recentemente.

Em cerca de 17 centavos de dólar por libra-peso, os preços do açúcar bruto estão perto ou abaixo do ponto de equilíbrio, e o rali recente foi interrompido por renovadas preocupações com a demanda.

Quando os custos de financiamento da dívida são considerados, quase todas as usinas brasileiras estão perdendo dinheiro, de acordo com analistas.   Continuação...