Ministro alemão elogia Kiev; Ucrânia pede energia da União Europeia

sábado, 22 de março de 2014 17:22 BRT
 

KIEV/DONETSK, 22 Mar (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores da Alemanha se comprometeu a ajudar o novo governo ucraniano no sábado e ouviu um apelo do primeiro-ministro em Kiev de que vai precisar de energia da União Europeia.

Frank-Walter Steinmeier elogiou o premiê Arseny Yatseniuk por declarações destinadas a tranquilizar habitantes de língua russa no leste do país. Mais tarde, depois de visitar os líderes empresariais do leste, o ministro alemão disse acreditar que eles tenham apoiado a unidade ucraniana e se oporiam a separações como a ocorrida na semana passada na Crimeia.

Ucranianos poderiam estar "certos do apoio de seus vizinhos", disse ele.

Em Kiev, Yatseniuk disse que a Ucrânia precisa de energia da União Europeia para o proteger-se da repercussão de seu impasse com a Rússia, de onde vem mais de metade do seu petróleo e gás.

Os comentários de Yatseniuk ocorrem um dia depois de ter assinado um acordo de associação com a União Europeia, comprometendo a Ucrânia numa cooperação política e econômica mais estreita com o bloco de 28 nações.

Falando em uma coletiva em Kiev com Steinmeier, o primeiro-ministro disse que "precisamos reverter fornecimentos de gás da UE para garantir a segurança energética da Ucrânia".

As conversações incluíram a possibilidade de que a Alemanha ajude a Ucrânia a modernizar e fortalecer as suas forças armadas.

A anexação da Crimeia pela Rússia é o pior confronto entre Moscou e o Ocidente desde a Guerra Fria.

Steinmeier disse que a comunidade internacional não deve deixar que a crise Ucrânia-Rússia crie uma nova divisão da Europa.

(Por Sabine Siebold e Alastair Macdonald)