JBS vê mais sinergias com Seara, mas ação cai; operação nos EUA preocupa

terça-feira, 25 de março de 2014 13:24 BRT
 

SÃO PAULO, 25 Mar (Reuters) - A JBS, maior processadora de carnes do mundo, vem capturando sinergias com a inclusão da Seara que estão superiores ao estimado inicialmente, disse o presidente executivo da companhia nesta terça-feira, em teleconferência para comentar os resultados do último trimestre.

A JBS anunciou na noite anterior lucro de 140 milhões de reais no quarto trimestre de 2013, quase o dobro do apurado no mesmo período do ano anterior, mas bem abaixo das estimativas do mercado.

As ações da companhia caíam quase 5 por cento às 13h21, com analistas apontando o desempenho abaixo do previsto na divisão de bovinos dos EUA. A Ibovespa tinha leve alta de 0,07 por cento no mesmo horário.

O presidente da JBS, Wesley Batista, entretanto, destacou os resultados da compra da Seara, divisão de aves, suínos e processados da Marfrig Alimentos, que foi concluída pela empresa em setembro e apareceu integralmente no resultado da companhia no último trimestre do ano passado.

"Posso antecipar que os resultados estão vindo, e as sinergias estão sendo capturadas superiores ao que nós estimamos no começo... Está vindo numa trajetória super positiva", disse o presidente executivo, Wesley Batista, em conferência com analistas para comentar os resultados do último trimestre.

A aquisição da Seara envolveu a assunção de dívidas de quase 6 bilhões de reais da Marfrig pela JBS, e a expectativa de sinergias com a incorporação da companhia era de 1,2 bilhão de reais em 2014.

O presidente da JBS Foods, a divisão na qual a Seara foi incluída, Gilberto Tomazoni, disse que o resultado foi obtido com a implantação novos padrões de produção nas linhas de fábrica, alteração na cadeia logística, redução de fretes e números de centros de distribuição.

Os executivos informaram que os resultados da JBS Foods, na qual foi incluída a Seara, juntamente com as operações de aves da companhia no Brasil, serão abertos e divulgados ao mercado no primeiro trimestre.

ANALISTAS   Continuação...