Governo central tem déficit primário de R$3,1 bi em fevereiro

quinta-feira, 27 de março de 2014 19:30 BRT
 

Por Luciana Otoni

BRASÍLIA, 27 Mar (Reuters) - Receitas tributárias fracas combinadas com gastos ainda elevados fizeram o governo central --formado pelo Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social-- a registrar déficit primário em fevereiro, em uma largada ruim rumo ao cumprimento da meta de superávit primário neste ano.

Em fevereiro, o governo central apurou déficit primário de 3,1 bilhões de reais, informou o Tesouro Nacional nesta quinta-feira, ante superávit de 13,0 bilhões de reais em janeiro.

O resultado do mês passado, contudo, foi melhor do que o déficit primário de 6,6 bilhões de reais em fevereiro do ano passado.

Com mais um resultado decepcionante, a economia feita para o pagamento de juros da dívida pública nos dois primeiros meses do ano ficou em 9,9 bilhões de reais, praticamente metade do superávit primário de 19,6 bilhões de reais registrado no mesmo período de 2013.

Em fevereiro, o Tesouro Nacional teve déficit de 474 milhões de reais, ante superávit de 17,5 bilhões de reais em janeiro, enquanto o déficit da Previdência caiu para 2,6 bilhões de reais, ante déficit 4,6 bilhões de reais no mês anterior.

O governo federal terá que fazer economia de 18,1 bilhões de reais em março e abril para cumprir o superávit primário estabelecido para o primeiro quadrimestre.

"A meta fiscal do governo central do primeiro quadrimestre é de 28 bilhões de reais. Temos dois meses para atingi-la e vamos atingi-la, esse é nosso prognóstico", disse o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.

Augustin disse esperar uma melhora gradual da arrecadação de tributos federais amparada na expectativa de maior crescimento da economia. Mas nesta quinta-feira o Banco Central reduziu sua estimativa para o crescimento do país este ano para 2 por cento, ante 2,3 por cento na previsão anterior.   Continuação...