Brasil emite 1 bilhão de euros após rebaixamento pela S&P

quinta-feira, 27 de março de 2014 17:34 BRT
 

Por Camila Moreira e Tiago Pariz

SÃO PAULO/BRASÍLIA, 27 Mar (Reuters) - O governo brasileiro emitiu 1 bilhão de euros em um novo bônus nesta quinta-feira e buscou capitalizar o resultado como um sinal de confiança de investidores e de solidez do Brasil justamente na semana em que a agência de risco Standard & Poor's rebaixou o rating soberano do país.

O bônus de sete anos, com vencimento em 1o abril de 2021, saiu a 99,464 por cento do valor de face, cupom de 2,875 por cento e rendimento de 2,961 por cento, informou o Tesouro Nacional após a operação.

A liquidação financeira ocorrerá em 3 de abril e os cupons serão pagos em 1o de abril de cada ano, a partir de 2015, até o vencimento.

O resultado da emissão fez o Tesouro Nacional deixar a porta aberta para novas emissões externas em 2014. O secretário do Tesouro, Arno Augustin, levantou a possibilidade de a próxima operação ocorrer em iene, acrescentando que o governo ainda mantém a possibilidade de outras captações no exterior em dólar e em euro.

"Vamos avaliar próximas emissões dentro do plano apresentado e poderemos abrir mais um mercado em ienes", afirmou.

A emissão desta quinta ocorreu porque o governo enxergou uma janela de oportunidade, com as recentes quedas nos rendimentos dos títulos da dívida externa, informou à Reuters uma fonte do governo, sob condição de anonimato.

A escolha por um título de sete anos foi definida pela demanda do mercado, após pesquisa feita pelos bancos BB Securities, JPMorgan e Santander, que lideraram a emissão, acrescentou a fonte.

De acordo com um técnico do Ministério da Fazenda, a demanda pelo bônus em euro foi cerca de três vezes o valor vendido e os principais compradores foram fundos de pensão, fundos soberanos, além de seguradoras da Alemanha, Holanda e França. Investidores da China, Hong Kong e Taiwan também compraram os títulos.   Continuação...