Índia corta subsídio para potássio; medida deve afetar demanda

sexta-feira, 28 de março de 2014 10:41 BRT
 

MUMBAI, 28 Mar (Reuters) - A Índia cortou o subsídio destinado ao potássio em quase um quinto para 9.400 rúpias (160 dólares) por tonelada para o ano iniciado em abril, em um esforço para conter o crescente déficit fiscal, disseram uma fonte do governo e um da indústria nesta sexta-feira.

Um subsídio menor deve manter os preços do potássio no varejo elevados, apesar de uma queda nos preços externos, corroendo as esperanças de uma recuperação na demanda de um dos principais importadores mundiais de fertilizantes.

"O gabinete (federal) aprovou na quinta-feira uma redução do subsídio para 9.400 rúpias", disse um funcionário do governo , que não quis ser identificado.

A Índia depende do fornecimento externo para atender sua demanda de potássio.

A Reuters antecipou no mês passado que a Índia cortaria o subsídio para o potássio em quase um quinto.

Os preços do potássio no varejo na Índia dobraram desde 2011 para 17.000 rúpias por tonelada, em meio ao corte de subsídios indianos nos últimos dois anos e devido à fraqueza da moeda local.

Os preços globais do potássio caíram mais de 20 por cento, para cerca de 310 dólares por tonelada, desde que a russa Uralkali rompeu a joint venture com a bielorrussa Potash Company (BPC), em julho.

Compras maiores pela Índia permitiriam que os preços do potássio viessem a se recuperar, mas agora isso parece improvável, disse o funcionário de uma empresa de fertilizantes.

As importações de potássio da Índia devem ficar estáveis em torno de 3,5 milhões de toneladas em 2014/15, devido ao corte de subsídios, disse este mês PS Gahlaut, diretor da Indian Potash Limited, maior importador do país.

(Reportagem Rajendra Jadhav)