Economistas veem inflação maior este ano e 2 altas seguidas na Selic

segunda-feira, 31 de março de 2014 09:34 BRT
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 31 Mar (Reuters) - Com sinais ainda de pressão sobre os preços, economistas de instituições financeiras pioraram suas projeções para a inflação neste ano pela quarta vez seguida, ao mesmo tempo em que cravaram as apostas de mais uma elevação de 0,25 ponto percentual na Selic nesta semana e passaram a ver outra em maio.

Os analistas consultados na pesquisa Focus do Banco Central (BC), divulgada nesta segunda-feira, elevaram a projeção para o IPCA este ano a 6,30 por cento, ante 6,28 por cento. Para 2015, a perspectiva permaneceu em 5,80 por cento, enquanto nos próximos 12 meses eles veem o indicador a 6,14 por cento, baixa de 0,06 ponto percentual.

Na semana passada e devido aos preços administrados, o BC piorou muito suas contas sobre a inflação neste ano, a 6,1 por cento, aproximando-se ainda mais do teto da meta do governo, de 4,5 por cento, com margem de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Pelo Focus, os economistas também mantiveram suas projeções para os preços administrados em 4,30 por cento neste ano e em 5,50 por cento em 2015.

A mudança no cenário inflacionário pelo BC levantou expectativas sobre o futuro da política monetária. No Focus, os economistas consultados mantiveram a expectativa de que a Selic encerrará este ano a 11,25 por cento.

O Comitê de Política Monetária (Copom) divulga na quarta-feira sua decisão sobre a taxa básica de juros, atualmente em 10,75 por cento, e as expectativas são de que ela irá a 11 por cento. Depois disso, o Focus aponta expectativa de nova alta de 0,25 ponto em maio, e não mais em dezembro como mostrava a pesquisa anterior.

Pesquisa da Reuters também apontou que todos os 62 economistas consultados esperam que o BC suba a Selic agora em 0,25 ponto percentual. E 30 de 54 veem nova elevação em maio, para 11,25 por cento, movimento este que veio após o BC piorar suas contas para a inflação.

A maioria espera que a Selic permaneça nesse nível até o fim do ano, mas muitos não descartam novas altas se a inflação não ceder. O BC já elevou a Selic em 3,5 pontos percentuais desde abril com o objetivo de combater os preços altos.

O Focus mostrou ainda que o Top 5 de médio prazo, com as instituições no Focus que mais acertam as projeções nesse período, passou a ver aperto monetário maior. A mediana das projeções é de Selic a 12,00 por cento no final do ano, ante 11,75 por cento na semana anterior.

Sobre expansão do Produto Interno Bruto (PIB), o Focus mostrou que a estimativa para 2014 foi reduzida em 0,01 ponto percentual, a 1,69 por cento, enquanto para 2015 houve manutenção em 2,0 por cento.