EUA ampliam área de soja e reduzem de milho em 2014, diz USDA

segunda-feira, 31 de março de 2014 15:30 BRT
 

Por Ros Krasny

WASHINGTON, 31 Mar (Reuters) - Agricultores dos Estados Unidos vão plantar em 2014 a menor área de milho desde 2010 e reduzir também a semeadura de outros cereais para ração, dando preferência para a soja e outras oleaginosas, disse o Departamento de Agricultura (USDA) nesta segunda-feira.

O contrato novembro da soja em Chicago, referência para a nova safra, operava em baixa, enquanto o contrato do milho da nova safra subia mais de 2 por cento, para seu maior nível desde o início de outubro.

O USDA também disse que os estoques de milho até 1 de março, metade do ano comercial 2013/14, estavam levemente abaixo do esperado, enquanto que os estoques de soja estavam dentro das projeções do mercado. A semanas da primeira colheita da nova safra, os estoques de trigo não surpreenderam.

O plantio de soja foi estimado em um recorde de 81,5 milhões de acres (33 milhões de hectares), alta de 6 por cento, sugerindo uma colheita acima de 3,6 bilhões de bushels. O plantio de canola e amendoim deverão subir 29 por cento, segundo o USDA, e o de girassol em cerca de 1 por cento.

Operadores e analistas ouvidos pela Reuters haviam estimado o plantio de soja em 81,075 milhões de acres.

Por outro lado, o plantio de milho deverá cair 4 por cento, para 91,7 milhões de acres, 1 milhão abaixo da média das estimativas do mercado.

O plantio de milho ainda será o quinto maior desde 1944, disse o USDA.

"A maior surpresa é provavelmente a área de milho, que ficou notadamente abaixo da média e em direção às menores estimativas. Isso criou uma situação que reverteu muito bem os futuros do milho. Todo o resto não foi uma grande surpresa", disse o especialista em futuros do Citigroup Sterling Smith.   Continuação...