Governo eleva impostos de bebidas e gera receita extra de R$200 mi, diz ministério

terça-feira, 1 de abril de 2014 13:19 BRT
 

SÃO PAULO, 1 Abr (Reuters) - O governo elevou os impostos das cervejas, refrescos, isotônicos e energéticos, num movimento que vai gerar receitas extras de 200 milhões de reais, segundo informou o Ministério da Fazenda por meio de nota nesta terça-feira.

Segundo a pasta, houve uma atualização no "redutor que define a tributação" do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do Pis/Cofins, mas sem dar mais detalhes. Segundo o ministério, a receita extra estava prevista na Lei Orçamentária Anual deste ano.

O governo também deve elevar impostos do setor de cosméticos e importados, como chegou a informar a Receita Federal no final de março.

Os aumentos de impostos servirão para gerar receita extra para cobrir o gasto de 4 bilhões de reais que o Tesouro terá neste ano com a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Esses aportes à CDE visam compensar parcialmente o aumento dos custos no setor elétrico este ano, afetado pelo acionamento das termelétricas em meio à forte estiagem que se abateu sobre o país neste início de ano.

(Por Patrícia Duarte)

 
Um garçom mostra uma garrafa de cerveja e uma de refrigerante, ambos fabricados pela Schincariol. O governo elevou os impostos das cervejas, refrescos, isotônicos e energéticos, num movimento que vai gerar receitas extras de 200 milhões de reais, segundo informou o Ministério da Fazenda por meio de nota nesta terça-feira. 02/08/2011 REUTERS/Nacho Doce