Lagarde, do FMI, diz que BCE deve afrouxar política monetária

quarta-feira, 2 de abril de 2014 14:02 BRT
 

WASHINGTON, 2 Abr (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) deveria afrouxar a política monetária para combater a inflação perigosamente baixa, que pode golpear a produção e os gastos do consumidor na zona do euro, disse nesta quarta-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Autoridades do BCE se reúnem na quinta-feira e a expectativa é que não anunciem novas medidas para enfrentar a fraqueza na economia europeia. Mas a queda na taxa de inflação da região está pressionando o banco central a tomar novas ações.

"Maior expansão monetária, incluindo medidas não convencionais, é necessária na zona do euro", afirmou Lagarde em discurso em que delineou as recomendações do Fundo antes das reuniões de primavera em Washington, na próxima semana.

Ela afirmou que a economia global deve ganhar fôlego e crescer mais de 3 por cento neste ano e no próximo, mas alertou que a recuperação da crise financeira global continua fraca.

Lagarde citou o crescimento lento dos preços na zona do euro, tensões geopolíticas em locais como a Ucrânia e volatilidade nos mercados como fatores que podem prejudicar o crescimento no curto prazo.

"Em 2013, o crescimento global foi de cerca de 3 por cento; projetamos melhora modesta em 2014 e 2015, embora ainda abaixo das tendências no passado", disse Lagarde na Johns Hopkins School of Advanced International Studies.

"O risco é que sem ambição suficiente, o mundo pode cair numa armadilha de baixo crescimento de médio prazo", disse Lagarde.

A taxa de inflação da zona do euro caiu no mês passado ao menor nível desde novembro de 2009, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira. Os preços subiram 0,5 por cento nos 12 meses até março, ante 0,7 por cento no ano até fevereiro.

(Reportagem de Anna Yukhananov)